Iniciativa Destaques Lajeado

Primeiros resultados do Pacto Lajeado pela Paz são apresentados durante fórum

A noite de quarta-feira, 17/11, foi marcada por relatos emocionantes no 1º Fórum do Pacto Lajeado Pela Paz. Durante o evento, a comunidade pôde acompanhar os projetos, ações e os primeiros resultados do Pacto Lajeado pela Paz, que foi lançado em junho de 2019. O evento ocorreu no auditório da Sicredi Integração RS/RG e também foi transmitido pelo canal do YouTube da Prefeitura de Lajeado. Clique aqui para assistir. Pessoas da comunidade e autoridades do poder executivo, legislativo, judiciário e de segurança pública, da região e do Estado, participaram presencialmente do Fórum, além do público que acompanhou o evento de forma virtual.

A coordenadora do Pacto Lajeado pela Paz, Tânia Rodrigues, foi a primeira a subir ao palco para recordar o surgimento do Pacto na cidade.

– A partir de um diagnóstico de como a violência estava se disseminando na cidade, a administração começou a estudar e pensar possibilidades de como atuar para prevenir que a situação piorasse e pudéssemos reverter este quadro. Encontramos no Instituto Cidade Segura um parceiro com conhecimento e metodologia para que a gente pudesse organizar esse quebra-cabeça e então instituir o Pacto Lajeado pela Paz. Estamos no começo e ainda há muita coisa para se fazer, mas o Pacto já mostra resultados e nos dá muita esperança – disse Tânia.

No Fórum, foram apresentadas as atividades desenvolvidas nos dois eixo de atuação do Pacto: da prevenção e da aplicação da lei.

No eixo da prevenção são desenvolvidos os projetos AME (voltado para mães, pais e cuidadores de crianças atendidos em serviços de saúde do município), Conte Comigo (um programa de compartilhamento de livros para crianças de 3 a 6 anos e famílias), Seja (programa que desenvolve habilidades socioemocionais voltado para jovens do 1º ao 9º do ensino fundamental), Cada Jovem Conta (ações intersetoriais e territorializadas para a identificação e o acompanhamento de crianças e adolescentes em situação de risco para a violência) e Sagaz (para jovens que já estão mais próximos de um ambiente de violência). Além destes programas, o Pacto conta com os projetos da Justiça Restaurativa e dos Círculos de Construção de Paz. Os objetivos dos programas e de que forma eles estão sendo executados no município foram apresentados pelos coordenadores de cada projeto e por pessoas impactadas pelos programas.

Na área da aplicação da lei, o secretário da Segurança Pública, Paulo Locatelli, apresentou as ações integradas de fiscalização e policiamento que buscam melhorar a sensação de segurança no município e reduzir a perturbação do sossego. Além disso, Locatelli apresentou dados que indicam uma redução no número da criminalidade na cidade, como por exemplo, de homicídios, que reduziram 54% do período de janeiro a outubro de 2020 em comparação com o mesmo período em 2021.

– Quando imaginávamos plantar essa semente, nós não tínhamos a noção de que isso germinaria tão rápido. E ainda contamos com um período muito severo de restrições em razão da pandemia. Quero hoje agradecer porque a comunidade lajeadense incorporou os princípios do programa. A gente percebeu isso no amor em cada uma das falas ditas hoje e na dedicação de cada uma das pessoas que tem feito esse Pacto ser referência. Me enche de orgulho e satisfação. E esse vai ser um caminho que Lajeado vai percorrer por muito tempo – ressaltou o prefeito Marcelo Caumo, que também anunciou que o Fórum será realizado anualmente, servindo como uma prestação de contas à comunidade.

Um dos pioneiros na implantação da justiça restaurativa do Brasil e coordenador da Justiça Restaurativa do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, o desembargador Leoberto Brancher, que participou presencialmente do evento, ressaltou que o Pacto está estruturado com elementos raros, conciliando justiça, segurança e cuidado.

– O que acontece em Lajeado tem uma dimensão de uma contribuição histórica no percurso do desenvolvimento de políticas públicas. Vemos a riqueza de toda essa construção, que se estende por todos os cantos da cidade. É instigante  ver o  Pacto sobressaindo. É surpreendente ver a  utilização da Justiça Restaurativa desde o presídio até a empresa. Que fantástico e que presente levar daqui este testemunho. Lajeado está de parabéns – disse Brancher.

Ao final, o desembargador convidou o público presente para fazer com as mãos o gesto alusivo à Semana Internacional da Justiça Restaurativa, que representa com uma mão o trabalho de contenção da violência e com a outra mão as ações de acolhimento para prevenção.

Para saber mais:

 

– Uma apresentação foi feita durante o evento com informações sobre os diversos programas. Para ver, clique aqui.