Saúde RS RSS Teutônia

Ação conjunta terá mutirão de coleta de larvas do mosquito Aedes Aegypti

Mutirão visa identificar possíveis criadouros do Aedes Aegypti (Foto: Édson Luís Schaeffer/Divulgação)

Durante esta semana, agentes de combate a endemias e agentes comunitários de saúde, juntamente com a Vigilância Sanitária (Visa) de Teutônia, estarão realizando o mutirão para a coleta de larvas do mosquito Aedes Aegypti. A ação ocorrerá em todo o município e, na ocasião, os profissionais estarão verificando pátios e fazendo a coleta das larvas. Este é o primeiro mutirão de um total de quatro que serão realizados ao longo do ano. A ação também é conhecida como levantamento de índice rápido (Lira).

Em 2018, em levantamento feito pela Vigilância Sanitária, observou-se um alto índice de infestação do mosquito Aedes aegypti, causador de doenças como dengue, zika e chikungunya. Foi ocnstatado que o número de focos do mosquito aumentou em todos os bairros. O Lira, portanto, possibilitará o mapeamento de áreas de maior infestação, bem como oferecer uma panorama real para ações locais.

Durante o mutirão, as famílias também receberão orientações. “Boa parte dos focos do mosquito está nos domicílios. Assim, as medidas preventivas envolvem os nossos pátios e também os vizinhos. Prevenção é a melhor forma de evitar a dengue, a zika e a chikungunya”, enaltece o coordenador da Visa, Evandro Borba.

O coordenador ainda lembra que, além da presença do mosquito em Teutônia, há uma possibilidade do mesmo estar infectado com os vírus da dengue, zika e chikungunya. Por isso, se faz necessária a adoção de medidas preventivas para eliminar o mosquito, evitando assim a contaminação. A seguir algumas dicas importantes.

Dicas para combater o Aedes Aegypti

O combate do Aedes aegypti é tarefa de todos. Por isso, siga essas dicas da Vigilância Sanitária:

– Baldes e vasos de plantas vazios: Guarde-os em local coberto, com a boca para baixo;

– Piscinas: Mantenha a piscina sempre limpa e use cloro para tratar a água;

– Coletor de água da geladeira e ar-condicionado: Atrás da geladeira existe um coletor de água, que deve ser lavado uma vez por semana, assim como as bandejas do ar-condicionado;

-Calhas: Mantenha-as sempre limpas, sem folhas e nivelada, melhorando, assim, a passagem de água;

– Cacos de vidro nos muros: Quebre todos os cacos que possam acumular água ou vede com cimento;

– Garrafas de vidro ou de plástico (pet): As garrafas devem ser, obrigatoriamente, embaladas e descartadas corretamente na lixeira, em local coberto ou de boca parta baixo;

– Lajes: Não deixe água acumular nas lajes, mantendo-as sempre secas;

– Ralos: Tampe os ralos com telas ou mantenha-os vedados, principalmente os que estão fora de uso;

– Vasos sanitários: Deixe a tampa sempre fechada ou vede com plástico;

– Plantas que acumulam água: Evite plantas que acumulem água ou retire, semanalmente, a água das folhas;

– Suporte de garrafão de água mineral: Lave-o sempre quando fizer a troca ou mantenha vedado quando não estiver em uso;

– Falhas nos rebocos: Conserte ou nivele toda imperfeição em pisos e locais que possam acumular água;

– Caixas de água, cisternas e poços: Mantenha-os fechados e vedados com tampa;

– Tonéis e depósitos de água: Mantenha-os vedados e os que não têm tampa devem ser escovados e cobertos com tela;

– Objetos que acumulam água: Coloque num saco plástico, feche bem e jogue corretamente no lixo;

– Vasilhas para animais: Os potes com água para animais devem ser muito bem lavados com água corrente e sabão no mínimo duas vezes por semana;

– Pratinhos de vasos com plantas: Mantenha-os limpos e coloque areia até a borda;

– Objetos d’água decorativos: Mantenha-os sempre limpos com água tratada com cloro ou encha-os de areia. Crie peixes, pois eles se alimentam das larvas do mosquito;

– Lixo, entulho e pneus velhos: Entulho e lixo devem ser descartados corretamente. Guarde os pneus em local coberto ou faça furos para não acumular água;

– Lixeira dentro ou fora de casa: Mantenha a lixeira tampada e protegida da chuva, além de fechar bem o saco plástico.

Texto: Ascom Teutônia