RS RSS Estrela Geral

Ações de fiscalização contra taxistas clandestinos irão se intensificar

Reunião ocorreu na sede da Brigada Militar (Foto: Rodrigo Angeli)

A atuação de taxistas clandestinos no município de Estrela foi pauta da reunião, na última quinta-feira (25), entre a Secretaria Municipal de Planejamento e Desenvolvimento Econômico (Seplade), Departamento de Trânsito, Brigada Militar, Polícia Civil, Associação de Taxistas e profissionais da área. O encontro, na sede da Brigada, acertou a criação de um canal mais direito na troca de informações e denúncias entre os setores envolvidos na área e aumento nas ações de fiscalização mais focadas no combate ao problema.

A reunião foi programada pelo Departamento de Trânsito (DT). Um dos pontos mais importantes era esclarecer e determinar até onde vão as obrigações de cada um dos setores. “Cumprimos nosso papel através da licitação, e agora na fiscalização dos taxistas legalizados, se estão cumprindo com as regras, como a exigência dos cursos de reciclagem e respeito aos pontos”, destaca o secretário da Seplade, Paulo Finck. “O que não temos é poder de polícia para autuarmos os que são ilegais”, esclarece. Tanto a Brigada Militar como a Polícia Civil reconheceram que nem sempre há efetivo para que seja feita uma fiscalização recorrente, mas reconheceram que, ocorrendo uma aproximação ente as partes, as ações contra a atuação dos clandestinos poderão ser mais efetivas e diretas.

Conforme Werno Lenz, presidente da Associação dos Taxistas de Estrela, a reunião foi satisfatória. “Minha remuneração da época que não éramos legalizados para agora caiu. Mas não posso reclamar se preciso e estou seguindo as regras de agora. Mas não queremos ser prejudicados por quem não está legalizado”, diz. “O que temos a dizer, após esta reunião, a quem exerce a profissão de maneira legal, é que siga cumprindo as regras. Para aqueles que não estão autorizados, que parem com isso, pois as consequências vão ser maiores”. Multas, apreensão de veículos, abertura de processos e outras ações legais serão tomadas a partir de flagrantes e resultado de investigações. As partes já possuem algumas denúncias. “Com a colaboração dos taxistas legalizados e um canal mais direto criado entre prefeitura e polícia, vamos reduzir estes casos. Claro que pedimos a conscientização das pessoas para que utilizem dos serviços de quem é autorizado, até pela maior segurança de todos”, destaca Gerson Teixeira, coordenador do DT de Estrela.

Entenda o caso

Atendendo a uma exigência do Ministério Público, a Prefeitura de Estrela abriu, no ano passado, licitação para regulamentar o exercício da função, e assim determinar o número de taxistas, quais e os pontos de atuação destes, respeitando a norma de um táxi para cada 900 habitantes. Na época, após julgamento da documentação dos habilitados, dos 36 motoristas que entregaram a documentação, 33 foram considerados aptos a ficar com uma das 33 vagas. Não está descartada a abertura de mais duas vagas em breve. Informações pelo telefone 3981-1017.

Texto: Ascom Estrela