Eventos Santa Clara do Sul Destaques

Ações sustentáveis, experiências sensoriais e recorde de público marcam a Santa Flor 2019

Mais de 60 mil pessoas visitaram Santa Clara do Sul nos quatro dias de evento

Uma feira para entrar na história de Santa Clara do Sul e da região. Assim pode ser definida a Santa Flor 2019, que neste ano chegou à quarta edição com enfoque nas flores e na agroecologia.

Nos quatro dias de evento, os mais de 60 mil visitantes que passaram pelos pavilhões do ginásio municipal e do campo do Santa Clara FC puderam experimentar uma experiência singular em que os principais destaques foram a preocupação com a sustentabilidade, a decoração, a beleza das flores, a qualidade dos produtos orgânicos e a satisfação das pessoas.

Mais do que um evento de negócios, a feira tocou as sensações dos visitantes. Cascata de flores, som ambiente com o canto dos pássaros e aromatizadores foram algumas das atrações que encantaram o público. A recepção diferenciada, realizada por mais de 100 voluntários, a venda de flores e de alimentos agroecológicos também chamaram a atenção das pessoas.

O maior destaque, porém, foram as ações sustentáveis promovidas durante o evento, buscando produzir a menor quantidade possível de lixo nos quatro dias de feira. Todos os materiais usados, como sacolas e pratos, foram biodegradáveis ou recicláveis.

Outra novidade foi o Meu Copo Eco, com o propósito de evitar a geração de lixo no ambiente. O visitante comprava o produto por R$ 5, usava durante o evento e na saída da feira podia escolher em levar o copo para casa como lembrança dessa ação ecologicamente correta ou devolver o produto e pegar o dinheiro de volta.

Presidente da feira, Patrícia Herrmann enalteceu a diversidade de atrações neste ano. Entre os destaques estiveram o show nacional com a Família Lima, gastronomia orgânica, salão da sustentabilidade, cervejas artesanais e orgânicas, além de entretenimento para toda família.

O prefeito Paulo Kohlrausch observa que a Santa Flor teve três objetivos principais. O primeiro deles voltado à divulgação das potencialidades locais e à realização de negócios. O segundo propósito de atrair investimentos nos setores definidos como prioritários para o município, que são a gastronomia, o turismo e as agroindústrias focadas no beneficiamento de produtos orgânicos. E o terceiro foco de posicionar Santa Clara do Sul como referência em agroecologia e fortalecer a consciência em busca da sustentabilidade.

Segundo o prefeito, a feira deste ano teve como diferencial a realização de seminários, oficinas e palestras para debater a produção orgânica e a sustentabilidade. “Esses temas estão alinhados com os programas municipais Santa Clara Mais Saudável e Santa Clara Tem Valor, que possuem na sua essência a inovação, a qual tem sido o eixo do governo municipal”, enfatiza, fazendo uma menção especial aos produtores de flores e de alimentos orgânicos do município, que são o motivo principal da realização da Santa Flor.

Mais de 60 mil pessoas de 16 estados (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Paraná, Distrito Federal, Rio Grande do Norte, Maranhão, Minas Gerais, Sergipe, Tocantins, Pernambuco, Paraíba, Alagoas, Pará) e 5 países, além do Brasil, visitaram Santa Clara do Sul nos quatro dias de evento. “Estamos muito satisfeitos com todos resultados, principalmente com a satisfação das pessoas que vieram e que saíram encantadas e felizes”, ressalta o prefeito.

Segundo levantamento dos organizadores, foram vendidos mais de 20 mil vasos de flores e comercializados mais de R$ 130 mil no espaço dos produtores orgânicos e agroindústrias, destacando a edição deste ano como o maior evento da história de Santa Clara do Sul.

Abertura e discussão sobre agroecologia

A abertura oficial da Santa Flor, na quinta-feira à noite, mobilizou um grande público que se reuniu diante do palco da feira para prestigiar a solenidade. Além do prefeito Paulo Kohlrausch, da presidente da feira Patrícia Herrmann e de autoridades do município e do Estado, o evento contou com a presença do deputado estadual Edson Brum, do secretário nacional de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Fernando Schwanke e do ministro da Cidadania, Osmar Terra.

Dentro da proposta de incluir a produção de alimentos orgânicos à consagrada Feira das Flores, além de ter expositores de produtos dentro desta prática, a feira promoveu uma série de discussões. O Espaço da Sustentabilidade reuniu especialistas durante toda a sexta-feira e no sábado pela manhã, trazendo temas como agroecologia, segurança alimentar e transferência de tecnologia.

Um dos pontos altos do Espaço da Sustentabilidade foi o Talk Show, que reuniu o prefeito, o coordenador geral de Acesso a Mercados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Mateus Rocha e o comunicador e produtor de orgânicos, Pedro Ernesto Denardin. A mediadora foi a presidente do Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat), Cíntia Agostini.

O evento teve o patrocínio da Prefeitura de Santa Clara do Sul, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Sicredi, Baldo SA, Banrisul Seja Vero, Lojas Benoit, Certel, STR Lajeado, Salva Craft Beer e Roalnet, além do apoio da Embrapa Clima Temperado de Pelotas e da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural.

 

Créditos: Frederico Sehn
Assessoria de Imprensa de Santa Clara do Sul