RSS Geral Travesseiro

Apesar da crise, município fechará as contas do ano

Asfalto foi inaugurado em 2016 (Foto: Divulgação)
Asfalto foi inaugurado em 2016 (Foto: Divulgação)

Conforme números divulgados pela Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), 52% dos municípios gaúchos não vão conseguir fechar suas contas até o final do ano. A nível de Brasil, a Confederação Nacional dos Município estima que este número chegue a 82%.

Tais dados são o reflexo da diminuição de repasses aos municípios, tanto os provenientes do Estado, quanto da União. Segundo o prefeito municipal, Genésio Hofstetter, o município vem enxugando as contas durante todo o ano.  “Estamos investindo onde realmente precisa”, enfatiza o prefeito. Para ilustrar as dificuldades financeiras que o município enfrenta, Genésio explica que o município deverá pagar até o final do ano, mais de R$ 100.000  em precatórias judiciais e ações trabalhistas. Outro gasta apontado pelo gestor é o asfalto da localidade de Felipe Essig, inaugurado no ano passado, quando a administração anterior fez um empréstimo de R$ 700.000, o qual deve ser pago até 2021.

“Desde janeiro até a presente data, o município já pagou R$ 223.279,22, sendo que R$ 97.779 são somente juros, o que representa 44% do valor da obra”. Atualmente as parcelas giram em torno dos R$ 22.000,00 reais. Apesar destas dificuldades o município irá pagar o 13º salário do funcionalismo público até dia 20 de dezembro.

O prefeito também adiantou que para os próximos meses estarão sendo renovadas algumas máquinas para a secretaria de Obras e Agricultura. “Estamos fazendo um trabalho com os pés no chão, mantendo as finanças em dia e com objetivo de dar continuidade ao nosso plano de governo”, finaliza Genésio.

Texto: Ascom Travesseiro