RS Rural - Agricultura Destaques

Associação das Indústrias de Fertilizantes Orgânicos do Rio Grande do Sul apresenta ações e projetos para promover a sustentabilidade do agronegócio

Na audiência foi entregue um ofício com as propostas da Associação (Foto: SWobeto Editoria e Vídeo)

O encontro serviu primeiramente para apresentar ao secretário de Agricultura, Pecuária e Irrigação do RS, Odacir Klein, a implantação da Associação das Indústrias de Fertilizantes Orgânicos, criada há dois meses, no Estado. Uma entidade que busca fortalecer e consolidar o manejo adequado de materiais orgânicos desde a compostagem, biodigestão, esterilização para a fabricação de fertilizantes.

O grupo formado pelo presidente da Associação, Ito José Lanius, o vice-presidente Torvaldo Marzolla, Thiago Stella e Alejandro Chavannes entregou um ofício ao secretário com uma série de ações pleiteadas pela entidade, entre elas, a criação do programa Mais Sustentabilidade Ambiental e Econômica para o RS, para incentivar o uso de adubos orgânicos com políticas públicas de apoio e legalização. “O objetivo é melhorar o manejo dos resíduos orgânicos, dar ao setor formalidade e legalidade, aumentar a produtividade dos solos gaúchos e livrar os córregos, rios da saturação orgânica. A maioria das ações não demanda investimentos, pois sabemos da realidade do Estado, mas sim, de uma ordenação e de divulgação para incentivar a reciclagem ordenada da sustentabilidade sanitária e ecológica e conscientizar o consumidor que ele faz parte da cadeia produtiva,” afirmou Ito Lanius.

Odacir Klein elogiou a iniciativa e afirmou que não vai medir esforços para auxiliar na implementação das ações. “Vou apresentar a proposta ao governador do Estado. Temos que agir e construir o que é importante e saudável, e as empresas associadas estão fazendo um reaproveitamento das matérias primas que seriam um passivo ambiental.”

Para o vice-presidente da Associação, o RS é mais uma vez pioneiro com iniciativas inovadoras. “Essa é a uma associação única no país que busca as melhorias ambientais, bem como, o incentivo da produtividade. Alejandro Chavannes e Thiago Stella destacaram que o setor dos fertilizantes orgânicos tem um longo caminho a percorrer, comparado com países com a mesma extensão do Brasil, que investem bem mais no aproveitamento dos resíduos e com isso, reduzem o uso de pesticidas.

Esta foi a segunda audiência promovida pela Associação. A primeira foi realizada em Brasília, com o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Saiba mais

A Associação das Indústrias de Fertilizantes Orgânicos é formada por 10 empresas que produzem a comercializam mais de 90% do volume total de fertilizantes orgânicos com registro no Estado. O volume reciclado anualmente é de 560 mil toneladas. Um dos requisitos básicos para participar da entidade é possuir licença ambiental, registro do estabelecimento e produtos no MAPA.

Texto: Ascom Associação das Indústrias de Fertilizantes Orgânicos do Rio Grande do Sul