Oportunidade Educação Destaques Lajeado

Atividade com estudantes marca início da constituição de quatro cooperativas escolares em Lajeado

Integram o projeto estudantes das escolas municipais Vida Nova, Guido Lermen, Nova Viena e São João

Com a missão de transformar social e economicamente as comunidades onde está inserida, a Sicredi Integração RS/MG firmou parceria com a prefeitura de Lajeado e iniciou nesta quarta-feira (17) a preparação de estudantes da rede municipal de ensino para a constituição de quatro cooperativas escolares na cidade. O projeto consiste em associações de jovens do 6º ao 9º ano que desenvolverão ações em benefício de seus cooperados e foi aderido pelas escolas Vida Nova, Guido Lermen, Nova Viena e São João. Na atividade realizada no centro administrativo da regional, 33 alunos e sete professores receberam informações sobre princípios, valores, história e todo o conceito que permeia os sistemas cooperativos. A partir de agora, os participantes serão envolvidos em uma série de práticas pedagógicas focadas na constituição de sua cooperativa, através das quais vivenciarão rotinas e condutas de um modelo sustentável de negócio.

Com base nesse primeiro entendimento sobre cooperativismo, os alunos terão a tarefa de multiplicar o conhecimento e de conquistar a adesão de no mínimo 20 associados. Ao longo dos próximos meses serão realizados encontros semanais nas próprias escolas, no contraturno ao da aula, e mensais na Sicredi a fim de aperfeiçoar os conceitos e definir aspectos essenciais para a fundação, como marca, estatuto, diretoria e o objeto de aprendizado a ser desenvolvido. Com tudo alinhado, está prevista para o fim deste ano a realização da assembleia de constituição da cooperativa, para então começarem as ações efetivas junto à comunidade escolar.

De acordo com o orientador Nikolas Leandro Bratz, que auxilia na empresa Marine Coop – contratada para prestar a assessoria do projeto – as cooperativas escolares têm o propósito de servir de laboratório de aprendizagem, para que os jovens cresçam pensando no próximo e trabalhando juntos pelo bem de todos. Ao participar das atividades, os alunos desenvolvem qualidades como dedicação, responsabilidade e comprometimento: “Com isso eles se tornam melhores líderes, aprendem a trabalhar em equipe e promovem com entusiasmo o empreendedorismo”. Para Bratz, iniciar cooperativas nas escolas é uma forma de pensar no futuro e proporcionar uma experiência que não faz parte do currículo regular. “É ganho do início ao fim”, avaliou.

Presentes no treinamento, as colegas Priscila Vitória do Prado (13) e Beatriz Prates Leitzke (13), da Escola Guido Lermen, buscam no projeto a oportunidade de contribuir para o bem-estar de seus colegas e também da comunidade. Preocupadas em compartilhar o que aprenderam com os demais estudantes, estão cientes de que o conhecimento adquirido não se limitará às ações da cooperativa. Beatriz revelou: “Me interesso em participar porque quero ajudar não somente a mim mesma, mas também aos outros. Quero saber como é que vou resolver certas situações no meu futuro, e eu sei que isso vou levar para toda vida”.

 

Crédito: Clarissa Jaeger
Assessoria de Imprensa Sicredi Integração