Vera Cruz RS Educação RSS

Aumenta número de crianças com desenvolvimento adequado nas EMEIs

Maioria das crianças tem peso e altura em percentual desejado (Foto: Divulgação)

As avaliações nutricionais realizadas nas Escolas Municipais de Educação Infantil de Vera Cruz em 2018 apresentam bons resultados. O Setor de Alimentação Escolar aferiu o peso e a estatura das crianças matriculadas nas seis EMEIs do Município. A verificação foi realizada no mês de abril e o parecer técnico do Serviço de Nutrição e Dietética da prefeitura foi divulgado recentemente.

Conforme as nutricionistas das Secretarias de Saúde, Samia Nassere, e da Educação, Caroline Ortolan, das 571 crianças, 509 (89,1%) apresentaram desenvolvimento adequado, no que se refere à altura para a idade e o índice de massa corporal. Em 2015 esse índice era de 63,2%. Na avaliação deste ano, 62 crianças (10,9%) apresentaram peso corporal não adequado, sendo 43 (7,5%) com sobrepeso e 9 (1,6%) com obesidade infantil. Também foram encontrados 10 casos (1,8%) de baixo peso com altura adequada, bem como dois casos (0,3%) de peso adequado, porém baixa altura para a idade.

Comparando os dados obtidos em 2018 com os encontrados no ano de 2017, observamos um incremento de 0,1% no percentual de crianças com desenvolvimento adequado, passando de 89 para 89,1%. Porém, foram 33 crianças a mais avaliadas no ano de 2018. Em relação aos casos de sobrepeso, houve um incremento de 1% ou oito crianças a mais que no ano de 2017. Já a obesidade teve redução de 0,1%, porém em números absolutos se mantiveram 9 crianças com este diagnóstico. Os casos de baixo peso também tiveram redução de 0,1%, mas, da mesma forma que em relação à obesidade, em números absolutos se mantiveram os 10 casos encontrados em 2017.

Quanto à baixa altura para a idade, houve redução dos casos de cinco crianças em 2017 e para duas crianças em 2018. “Este foi o menor número de casos encontrados desde 2014. Através destes resultados, é possível planejar ações para reduzir o número de crianças com peso inadequado e prevenir a obesidade infantil. O Serviço de Nutrição e Dietética se coloca à disposição para o planejamento de projetos e ações de Alimentação e Nutrição que sejam do interesse das EMEIs com o propósito de melhorarmos estes índices”, propõe Caroline.

Ações para melhora do desenvolvimento infantil:

> Retirada da salsicha, do pastel frito e de alimentos industrializados e enlatados do cardápio das crianças;

> Redução de alimentos de preparação doce para somente uma vez na semana;

> Fim das comemorações de aniversário com docinhos, o era muito frequente, chegava a duas vezes por semana;

> Introdução de pão integral, pão de aipim, cachorro quente de carne/frango;

> Aumento de incidência de alimentos in natura, oriundos da agricultura familiar;

>Introdução de suco feito a base de polpa de fruta ou 100% frutas agroecológicas

> Aumento do consumo de peixes, frequência quinzenal passou a ser semanal

> Ênfase em consultas individuais com as crianças e oficinas com os pais, através da Secretaria de Saúde.

Texto: Ascom Vera Cruz