Alimentação RS RSS Lajeado

Autonomia municipal para incluir empresas no SUSAF beneficia agroindústrias de Lajeado

Bücker, Milton e Janete Pflugseder, Caumo e Bruna Salles (Foto: Rafael Scheeren Grün)

Um dia após o município de Lajeado ter recuperado a autonomia para incluir novas empresas no Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar e de Pequeno Porte (SUSAF), o prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo, visitou a agroindústria Embutidos São Bento para dar a notícia. “Agora vocês poderão ampliar a praça de atuação para venderem seus produtos e recuperar o investimento”, afirmou o prefeito, logo na chegada ao estabelecimento. A recepção foi calorosa, dada a satisfação do casal de proprietários da agroindústria, Milton José e Janete Pflugseder, com a notícia. “É um avanço, pois investimos pesado por dois anos para regularizar todas exigências do Susaf e assim poder vender para fora de Lajeado”, conta Milton.

Expedido pela Divisão de Inspeção de Produtos de Origem Animal (DIPOA), na segunda-feira (21/01), o memorando comunicando a conquista de Lajeado foi direcionado ao secretário do Desenvolvimento Econômico, Turismo e Agricultura (Sedetag) de Lajeado, André Bücker, que junto da coordenadora do SIM, a médica veterinária Bruna Salles, acompanharam o prefeito na visita à agroindústria.

Saiba mais

No documento, a DIPOA considerou que o Serviço de Inspeção Municipal (SIM) de Lajeado, vinculado à Sedetag, concluiu a adequação dos itens apontados pelo órgão em auditoria realizada no município em junho de 2018. Desta forma, Lajeado pode, novamente, habilitar estabelecimentos que produzem e processam alimentos de origem animal para vender para todo o Estado do Rio Grande do Sul.

“Os técnicos da DIPOA analisaram a documentação enviada pela equipe do SIM de Lajeado e verificaram que estamos aptos a indicar empresas que se enquadram nos requisitos legais necessários para venderem produtos de origem animal em todo o Estado”, afirma o secretário André Bücker.

Ele comemora não só pela autonomia que o município reconquistou, mas também porque proprietários de agroindústrias necessitavam desta autorização para poderem expandir seu mercado de atuação, quando então poderão ampliar para além das divisas do município a comercialização de seus produtos.

Texto: Ascom Lajeado