Saúde RSS Teutônia

Bairro Canabarro conta com ambulatório básico municipal

Ambulatório básico municipal funcionará onde estavam os ESFs (Foto: Divulgação)

Um dos anseios da comunidade do Bairro Canabarro está se tornando realidade: a reabertura do antigo pronto atendimento, que agora passa a ser um ambulatório básico municipal. A dificuldade em conseguir fichas de atendimento dará lugar à certeza da consulta médica, uma vez que o ambulatório atenderá a livre demanda. Casos como febre, mal estar, entre outros, que não se enquadrem como urgência e emergência, serão atendidos neste espaço, que funciona onde estavam localizadas as Estratégias de Saúde da Família (ESFs) 1 e 3.

Com o ambulatório municipal básico, que atenderá inicialmente até às 20h (podendo ser ampliado até às 22h nos próximos dias), a intenção é desafogar o Pronto Atendimento do Hospital Ouro Branco, que tem como prioridade atendimentos de urgência e emergência.

“Esse atendimento no ambulatório não será para mostrar exames, nem para renovar receitas. Será um ambulatório de pronto atendimento básico para quem estiver doente. Temos macas e sala de observação para quem precisar, por exemplo, tomar um soro ou tomar medicação imediata para dor”, observa o secretário de Saúde, Hélio Brandão da Silva. Em casos que necessitem de atendimento especializado ou de maior complexidade, a ambulância do município, que ficará ao lado do ambulatório, fará o deslocamento até o hospital.

Já o Centro Avançado de Saúde (CAS) continua com os atendimentos agendados até às 17h, para renovar receitas, mostrar exames ou fazer consultas de rotina. Também estão mantidos os atendimentos dos especialistas que atendem no CAS. A farmácia desta unidade de saúde teve alterações, com novo horário de atendimento: das 8h às 12h30min e das 13h30min às 17h.

Ainda dentro das mudanças no Bairro Canabarro, profissionais foram mudados de setor e outras adequações estão sendo feitas, visando à melhoria do atendimento na atenção básica. “É um trabalho humano, diferenciado. Ninguém de nós quer ir para um hospital ou posto de saúde. Só se vai quando realmente precisa, quando tem um problema. Por isso, queremos implantar um atendimento humanizado, indo ao encontro do povo”, enaltece, lembrando que o ambulatório atenderá não somente casos eletivos do Bairro Canabarro, mas, sim, de todo o município.

Desde que foi anunciado como secretário de Saúde, no início de abril, Hélio Brandão da Silva tem visitado o Centro Avançado de Saúde quase que diariamente, resolvendo questões pontuais e fazendo as adequações necessárias, que resultaram na abertura do ambulatório básico municipal. Em questão de três semanas, as adequações já surtiram efeito, na visão do secretário. “Já observamos que as filas praticamente acabaram. E quem realmente precisava de atendimento, não saiu sem ter a atenção médica”, afirma.

Assim que os problemas do Bairro Canabarro forem amenizados, os demais postos de saúde – Loteamento 8, Bairro Languiru, Bairro Teutônia, Bairro Alesgut e Bairro Boa Vista – receberão atenção especial do secretário, que estará in loco verificando as demandas de cada unidade. Ainda está sendo estudada a possibilidade de licitar os serviços médicos, bem como desenvolver um trabalho de motivação com os servidores.

Usuários aprovam mudanças

As mudanças graduais implantadas ou que estão sendo anunciadas no atendimento na saúde estão agradando os usuários. A operadora de caixa Silamara de Castro Mesquita Klein, do Bairro Canabarro, acredita que o atendimento na saúde só irá melhorar com essas mudanças. “As pessoas terão mais possibilidades de horários e garantias de atendimento. Nós, pacientes, só temos a ganhar com essas mudanças, principalmente as mães e seus filhos. Isso tirará a necessidade de nos deslocarmos até o hospital, evitando a superlotação lá”, salienta.

A aposentada Solange da Silva Fonseca, do Bairro Canabarro, tem a mesma opinião de Silamara. “Para nós, essas mudanças são muito boas. Se alguém passar mal, a gente consegue atendimento aqui, não precisando ir até o Pronto Atendimento do Bairro Languiru. Estou muito faceira com essas mudanças. Desde que o Hélio assumiu, a saúde só melhorou. Em poucos dias, a gente viu as mudanças acontecerem, como o fim das filas”, destaca.

A faxineira Alessandra Plautz, do Bairro Teutônia, vê com bons olhos a implantação do ambulatório básico municipal no Bairro Canabarro, já que toda a comunidade sai ganhando. “Vai ser muito melhor, pois não corremos o risco de não conseguirmos mais fichas. A gente sabe que será atendido e não precisará ficar esperando muito tempo para conseguir uma consulta. No hospital, às vezes precisamos esperar uma manhã inteira, pois vão entrando as urgências e somos obrigados a aguardar”, afirma.

O que acontecerá com os ESFs?

Com a implantação do ambulatório básico municipal no espaço ocupado pelos ESFs 1 e 3, as equipes foram realocadas para essa nova estrutura de atendimento. Por não terem custo-benefício, os ESFs 1e 3 provavelmente serão extintos. A exceção é o ESF 2, do Loteamento 8, que será mantido. “Este está funcionando muito bem e está dentro de sua microárea de atuação”, ressalta Brandão.

Conforme o secretário, os ESFs 1 e 3 não apresentavam o resultado esperado. “Uma médica atendia 12 fichas de manhã e 12 de tarde. A pessoa de um dos ESFs que chegava lá e não tinha mais ficha acabava indo no Centro Avançado de Saúde e também não ganhava atendimento, saindo de lá xingando, com razão muitas vezes. Ganhamos do Governo Federal R$ 18 mil mensais pelos dois ESFs, mas o custo do município com essas duas equipes é de quase R$ 100 mil. Então, é praticamente inviável manter a estrutura desta forma”, expõe.

O secretário de Saúde ainda acrescenta que, dentro da legalidade, o município permanecerá com as médicas cubanas. Já os agentes de saúde, antes vinculados aos ESFs, passam integrar a Estratégia de Agentes Comunitários de Saúde (EACS). “Queremos atender mais com menos, com os mesmos profissionais”, sublinha.