Vale do Taquari Destaques Turismo

Bonito, em Mato Grosso do Sul, recebe visitantes do Vale do Taquari

Visita ocorreu de 18 à 22 de junho (Foto: Divulgação)

Recebendo cerca de 230 mil turistas anualmente, o município de Bonito no estado de Mato Grosso do Sul, está entre os destinos mais procurados por aqueles que desejam contemplar, cachoeiras, cavernas, fauna e flora, rios cristalinos, espécies de aves, mamíferos e répteis.

Para receber tantos visitantes, o município de 22 mil habitantes conserva boa estrutura entre restaurantes, hotéis, pousadas e comércio, além dos 35 atrativos turísticos.

Sabendo disso, uma comitiva do Vale do Taquari fez mais de 1.350 quilômetros e 18 horas de viagem, de 18 à 22 de junho, em busca de absorver o que a cidade oferece de melhor no que se refere em atendimento ao turista. A geração de cinco mil empregos em torno do turismo e a arrecadação em torno do setor que ocupa 60% do PIB do município, são fatores que colocam a visita no destino dos visitantes do Vale.

Foram 23 pessoas, na maioria empreendedores e, entre eles, alguns representantes do setor público. O gestor de projetos do Sebrae de Lajeado, Diego Zenkner, explica que se desenvolve na região o projeto Turismo de Natureza, e Bonito é referência tanto em nível nacional quanto internacional. Ele comenta ainda que a estrutura bonitense é muito comercial, tornando-se altamente rentável. “Quando estruturamos o projeto, já pensávamos nesta visita, para aprendizagem e troca de experiências e entender como eles chegaram a este nível”.

Alguns empreendedores do vale recebem apoio do Sebrae desde 2015 e contam com projetos denominados como o Caminho das Cascatas – que envolve os municípios de Sério, Forquetinha, Progresso, Boqueirão do Leão – e Vale dos Túneis e Viadutos – Muçum, Encantado, Nova Bréscia e Vespasiano Corrêa. Arroio do Meio se estrutura de forma semelhante, com nome a ser definido.

No retorno da cidade sul mato-grossense, Zenkner destaca três pilares dentro daquilo que foi visto: setor público, privado e as visitas à pontos turísticos – como a Estância Mimosa e a Gruta do Lago Azul. “Toda cidade está articulada e estruturada através do Poder Público, conselhos e associações, com treinamentos e controles através do Voucher Único (documento moderno e ágil para o registro das prestações de serviços de Atrativos Turísticos no âmbito Municipal)”.

O muçunense Wyliam Piccoli, há dois anos é um dos sócios-proprietários do Recanto Cascata V13, próximo ao Viaduto 13, em Vespasiano Côrrea, diz que a viagem permite visitar novos lugares e implantar ideias vistas e que possa agregar ao empreendimento. “Possuo um empreendimento semelhante ao que vimos em Bonito, e descobri alternativas para aperfeiçoar, sendo na parte estrutural assim como no atendimento, um dos pontos que vejo como o diferencial de Bonito”, pontua.

Representando a Administração Municipal, o assessor de comunicação, Luís Gustavo Bettinelli, esteve entre os viajantes. Assim como, Piccoli, ele destaca o atendimento diferenciado que os comerciantes e empreendedores bonitenses aplicam a seus negócios. “Além disso, existe toda uma cultura local, que busca a preservação da fauna e flora e torna o lugar tão encantador por quem conhece seus atrativos”, complementa.

Para a turismóloga da Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales (Amturvales), Lizeli Bergamaschi, visitações técnicas como esta possibilitam ao empreendedor buscar novas opções para o visitante. “Estar aqui é enriquecedor. Proporcionou muita aprendizagem técnica e experiência organizacional relacionada aos conhecimentos teóricos, bem como políticas públicas para o setor de Turismo. É uma oportunidade para o empreendedor vislumbrar novos produtos turísticos em seu negócio, pois cada participante pode conversar com os responsáveis por cada empreendimento e essa troca é fundamental e agrega de várias maneiras”, destaca.

Texto: Ascom Muçum, com informações Amturvales