RS RSS Rural - Agricultura

Brasil busca celeridade da Coreia do Sul para importação de carne suína brasileira

Coreanos também têm processo em andamento para negociação de carne bovina (Foto: Divulgação/Seapi)

A comitiva brasileira que está em missão na Ásia, chefiada pelo vice-ministro e secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Eumar Novacki, acompanhado pelo secretário da Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi), Ernani Polo, reuniu-se com representantes do governo da República da Coreia para acelerar tratativas para exportação de carne suína para o país asiático e encaminhamento de outras demandas.

A necessidade de acelerar a negociação para a exportação de carne suína e de evoluir os acordos para a exportação de carne bovina pautou os encontros realizados com representantes do Ministério de Segurança Alimentar e Medicamentos da Coreia do Sul e com membros do Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais do país.

Ampliação de mercado

Ernani Polo destacou a possibilidade de aumento do fluxo comercial da carne de frango, bem como negócios envolvendo ovos, derivados de leite e frutas (especialmente uva e maçã). O arroz também foi oferecido aos dirigentes coreanos, neste caso, para atender nichos de mercado. “Percebemos um grande potencial para os produtos gaúchos. A Coreia do Sul pretende ampliar mercados, focando no Mersocul, e a iminente abertura para a carne suína brasileira, em um primeiro momento importada de Santa Catarina, deve possibilitar um espaço para a produção suína do RS”, explicou.

O secretário relatou que uma análise de risco da produção suína gaúcha, demonstrando a qualidade elevada, foi entregue ao ministro Novacki e ao embaixador brasileiro Luiz Fernando Serra. “O documento será tratado pelo embaixador brasileiro com as autoridades coreanas para que possamos avançar”, apontou Ernani Polo, que aproveitou as agendas para convidar autoridades coreanas a visitarem a Expodireto e a Expointer de 2018.

O ministro Novacki destacou a importância da parceria comercial com a Coreia do Sul. “É fundamental para o Brasil concluir, com rapidez, a exportação de carne suína para aquele país. Essa é uma pauta prioritária para o governo brasileiro”, avaliou, acrescentando que um adido agrícola foi enviado ao país asiático em 2017 para tratar das questões comerciais junto à Embaixada do Brasil na Coreia do Sul e acelerar as tratativas sobre os temas ligados à agropecuária.

Carne bovina

Segundo autoridades coreanas, a carne suína está na fase final da liberação e o país avalia a possibilidade de importar carne bovina do Brasil. Como contrapartida comercial, a Coreia quer um Acordo de Livre Comércio com o Mercosul.

Os principais produtos exportados para a Coreia do Sul são milho, soja, carne de frango e café. A carne de frango brasileira representa 65% do volume de exportações. Também se destaca a venda de manga brasileira e estão em análise o comércio de mexerica, mamão e melão.

A missão governamental e empresarial segue para cumprir agendas em Singapura, Indonésia, Malásia e Emirados Árabes Unidos.

Objetivo da missão

Na missão, temas como a promoção comercial, sanidade animal e vegetal, investimentos, infraestrutura, importação e exportação de produtos e segurança alimentar fazem parte dos debates da delegação nacional com as autoridades de governo. A comitiva brasileira está composta por integrantes do Mapa, do poder executivo nacional, de governos estaduais e de representantes de empresas e entidades ligadas ao agronegócio.

Texto: Ascom Governo do Estado do Rio Grande do Sul