RS Rural - Agricultura Teutônia

Cadeia produtiva do leite é debatida durante Fórum Tecnológico em Teutônia

Os eventos reuniram cerca de 500 pessoas (Foto: Divulgação)

O ginásio da Sociedade Esportiva e Recreativa (SER) Gaúcho, em Teutônia, esteve lotado nesta quinta-feira (22) para o 12º Fórum Tecnológico do Leite e para o 7º Fórum Itinerante no Leite. Com o tema “Tecnologias para aumento de renda na produção leiteira”, os eventos reuniram cerca de 500 pessoas – entre lideranças, produtores rurais, técnicos, representantes de entidades ligadas ao setor e estudantes – que acompanharam palestras, painéis, oficinas e debates relacionados à cadeia produtiva do leite.

Na ocasião, assuntos como importância do conforto térmico para a produção e a qualidade do leite, ferramentas para a gestão com foco na lucratividade, eficiência energética e energia alternativa aplicada na propriedade, reprodução e controle de doenças reprodutivas e programa de tuberculose e brucelose no Vale do Taquari foram discutidos por representantes de diversas entidades. “A intenção do Fórum foi a de levar aos produtores conhecimento relacionado à gestão, qualidade, produtividade, tendências, tecnologias, sanidade, entre outros”, destacou o coordenador da atividade, Márcio Mügge.

Esta é a primeira vez que ambos os fóruns ocorrem de forma concomitante. “São eventos que se conectam”, garante Mügge. “Um deles por ser itinerante, trazendo a percepção de um contexto mais abrangente, e, outro, por tradicionalmente acontecer em Teutônia, identifica as características do ambiente em que está inserido”, avalia. Já o secretário-executivo do Sindicato da Indústria de Laticínios do Rio Grande do Sul (Sindilat), Darlan Palharini, destaca que o objetivo dos fóruns é levar informação de ponta ao produtor, explorando as potencialidades daquela que é uma das principais regiões leiteiras do Estado.

Tradicional parceira do evento, a Emater/RS-Ascar esteve à frente de uma oficina sobre balanceamento de dietas para vacas leiteiras em lactação, que ocorreu na Granja do Colégio Teutônia. Já o extensionista Leandro Corrêa Ebert, da Emater/RS-Ascar de Fagundes Varela, apresentou painel sobre o uso de ferramentas digitais na produção do leite, ação que, aliada ao Programa de Gestão Sustentável da Agricultura Familiar (PGSAF), da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR) fez a produção de leite da propriedade do agricultor José Talian saltar de 87 mil litros ao ano em 2015, para 135 mil em 2017.

O presidente da Emater/RS Iberê Orsi valorizou o evento, destacando a importância do trabalho em parceria para a sua consolidação. Em relação aos temas discutidos no Fórum, traçou um paralelo com a ação desenvolvida pelo serviço de extensão rural, que também busca levar tecnologia e profissionalização para o campo, estando sempre pautado pela sustentabilidade social, econômica e ambiental. “Não deixa de ser uma forma de se atualizar, especialmente em uma cadeia produtiva tão importante e que possibilita aos agricultores a obtenção de uma renda mensal”, reforçou.

As atividades do dia ainda contaram com degustação de produtos lácteos e Concurso de Leite em Metro, disputa tradicional na região que premia os amantes do leite. Outras autoridades, como o secretário de Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi), Odacir Klein e o diretor do Colégio Teutônia, Jonas Rückert. O Fórum Tecnológico do Leite foi uma realização do Colégio Teutônia, Emater/RS-Ascar, Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag/RS) e cooperativas Languiru, Certel e Sicredi.

Já o 7º Fórum Itinerante do Leite é uma promoção da Sindilat, Seapi, Ministério da Agricultura, Emater/RS-Ascar, Fetag/RS, Fundo Estadual de Sanidade Animal (Fundesa), Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul) e Colégio Teutônia, com o patrocínio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), com o apoio da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) e Prefeitura de Teutônia. Todas as informações sobre o evento podem ser obtidas no site www.colegioteutonia.com.br/forumdoleite.

Texto: Ascom Emater/RS-Ascar – Regional de Lajeado