Forquetinha RSS Saúde

Campanha alerta para o câncer de próstata

Becker elogia o trabalho preventivo realizado pelos profissionais da secretaria de Saúde Câncer (Foto: Divulgação)
Becker elogia o trabalho preventivo realizado pelos profissionais da secretaria de Saúde
Câncer (Foto: Divulgação)

O Novembro Azul é marcado pela realização de várias ações na secretaria municipal de Saúde, Habitação e Assistência Social. A equipe de profissionais está empenhada em atrair o público masculino para receber orientações sobre a prevenção do câncer de próstata. A doença afeta um a cada sete homens em algum momento na vida, segundo dados do Instituto Brasileiro de Controle do Câncer.

Conforme a secretaria, Heide Grunewald, todo paciente com sintomas urinários, independentemente da idade ou fator de risco, deve procurar orientação médica. Recomenda que homens a partir de 50 anos consultem o médico para verificar a necessidade de fazer exames preventivos, como o PSA. “O preconceito em relação ao exame de toque ainda existe entre os homens. Todo mundo tem que se cuidar e prevenir é a melhor solução”, afirma.

Os exames são realizados gratuitamente na unidade. Caso o paciente apresente algum tipo de anormalidade, é diretamente encaminhado para tratamento com especialistas. Segundo o médico Dr. Djacir de Lima Freitas, o exame é a única maneira de diagnosticar a doença de forma precoce. “Ao fazermos o exame de toque retal conseguimos chegar à próstata e identificar qualquer tipo de alteração. Dura apenas um minuto”, explica.

Dr. Djacir destaca importância de fazer o exame  (Foto: Divulgação)
Dr. Djacir destaca importância de fazer o exame (Foto: Divulgação)

Recomenda fazer o exame anualmente para homens com idade acima de 50 anos. Entre os principais sintomas enumera dificuldades de urinar, aumento da frequência de idas ao banheiro durante à noite, presença de sangue na urina e em casos já mais avançados, dores no quadril, coxas, costas, ombros ou demais partes ósseas. “Na fase inicial os pacientes não apresentam sintomas”, alerta.

“Preconceito é coisa do passado”

O agricultor Ilson Becker, 60, já enfrentou problemas na próstata. Após o tratamento, está curado e faz consultas frequentes para verificar a necessidade de fazer o exame. “Muitas vezes era motivo de piada entre os amigos, mas foi o diagnóstico precoce que ajudou a tratar logo a doença. Hoje estou curado e recomendo à todos procurar o médico”, comenta.

Becker destaca o bom atendimento e a importância das campanhas educativas. “Levar orientação às pessoas nas comunidades é uma forma prevenir uma série de doenças e melhorar a qualidade de vida no município”, finaliza.

Sintomas

Dificuldades para urinar ou parar de urinar
Aumento na frequência da urina durante à noite (nictúria)
Dor ao urinar
Diminuição no fluxo urinário (retenção de líquidos)
Presença de sangue na urina e no líquido seminal
Disfunção erétil
Dores nas costas, quadril, ombros, coxas e demais partes ósseas
Fraqueza e dormência nas pernas e pés
Sensação de inchaço na bexiga

Texto: Ascom Forquetinha