Meio Ambiente RSS Taquari

Campanha contra o Aedes continua em Taquari

Vistoria Aedes aegypti (Foto: Arquivo/Juliano Kern)
Vistoria Aedes aegypti (Foto: Arquivo/Juliano Kern)

Mesmo com o final do verão e início das quedas nas temperaturas, os cuidados com o Aedes aegypti devem permanecer intensos. A proliferação da espécie transmissora da dengue, do zika vírus e da febre chikungunya, acontece também no inverno, mesmo que em menor quantidade. O Departamento de Vigilância Sanitária segue buscando erradicar o mosquito, mas para isso é também é necessária a colaboração dos moradores.

O município continua classificado como infestado. Tal classificação se dá quando são encontrados novos focos dentro de um raio de risco de um primeiro foco. Por estar enquadrado desta forma, a campanha de combate ao Aedes aegypti têm continuado intensa e com diversos tipos de ações. A classificação segue o sistema elaborado pela 16ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS).

Os trabalhos do Departamento de Vigilância Sanitária seguem fortes contra o Aedes. Estão sendo realizadas inspeções diárias em diversos pontos da cidade, monitoramento de pontos estratégicos(cemitérios, borracharias, etc) averiguação de denúncias, vistas à escolas e o levantamento rápido de índices. Esse levantamento funciona através de um sorteio de um quarteirão para uma vistoria profunda no prazo de 5 dias, de modo que a situação seja rapidamente identificada.

Com frequência são encontradas larvas e espécies do mosquito, o que reforça a importância do trabalho de inspeção realizado pela vigilância. Por outro lado, também mostra que a comunidade precisa estar mais atenta no combate ao mosquito. A erradicação do Aedes é uma questão de interesse de todo o município. Principalmente pelos riscos à saúde pública que a proliferação do mesmo mesmo oferece.

Cabe a cada um monitorar a situação de sua residência e estar atento a eventuais focos que venham a ser percebidos. Ainda é necessário que os grupos de risco tenham ainda mais cuidados com si próprios. Usando repelentes e se possível, permanecer com a pele coberta. São considerados grupos de risco as gestantes ou que realizaram parto recentemente, pessoas idosas, crianças até 5 anos e portadores de doenças crônicas.

Veja algumas medidas de prevenção
– Mantenha tonéis e barris de água bem fechados.
– Lave regularmente os tanques utilizados para armazenar água.
– Mantenha caixas d’água bem fechadas e utilize tela de proteção.
– Remova folhas e tudo que possa impedir que a água corra pelas calhas.
– Não deixe água acumulada em locais onde não há escoamento.
– Encha com areia os pratinhos dos vasos de plantas.
– Troque a água de plantas aquáticas e lave o recipiente semanalmente.
– Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira fechada.
– Feche bem os sacos de lixo e deixe-os fora do alcance de animais.
– Mantenha as garrafas com o bico virado para baixo.
– Pneus devem ser acondicionados em locais cobertos.
– Faça manutenção da piscina ou de fontes utilizando produtos adequados.
– Se o ralo não abrir e nem fechar, coloque uma tela fina para impedir o acesso do mosquito à água.
– Coloque areia em qualquer objeto que possa acumular água.
– Não deixe acumular água em folhas secas ou tampas de garrafa.
– Vasos sanitários fora de uso devem ser tampados e verificados semanalmente.
– Limpe a bandeja do ar-condicionado.
– Lonas que estiverem cobrindo objetos ou entulhos devem ser bem esticadas.

Texto: Ascom Taquari