Saúde RSS Westfália

CAPA promove encontros com grupos do CRAS e OASEs

Pastora Silvane propôs reflexão no começo do encontro do Centro e de Linha Frank (Foto: Divulgação)
Pastora Silvane propôs reflexão no começo do encontro do Centro e de Linha Frank (Foto: Divulgação)

Como forma de integrar e promover reflexão e aprendizado a um maior número de mulheres, quatro grupos do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) de Westfália passaram a participar, a partir deste ano, dos encontros mensais da OASE do Centro e de Linha Frank. As reuniões têm intervenção do Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia (CAPA).

No Centro, o primeiro encontro de 2017 foi realizado no dia 1º de março, já contando com a participação dos grupos do Programa de Atenção Integral à Família (PAIF) – Centro e do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) Idosas – Centro. Já na Linha Frank, o primeiro encontro do ano ocorreu na terça-feira, dia 14 de março, o qual contou com a presença das mulheres usuárias do PAIF – Interior e do SCFV Idosas – Interior. As reuniões serviram para explicar o funcionamento e a sistemática da atividade às novas integrantes.

Nos dois encontros, a pastora Silvane Frank fez a acolhida às mulheres participantes. Na oportunidade, pelo fato de março ser o mês da mulher, propôs às integrantes uma reflexão sobre as mulheres filipinas, através da análise de três histórias escritas por elas mesmas, comparando a situação destas à realidade do Brasil.

A coordenadora do CRAS, Aline Sofia Schlieck, frisou que os encontros são importantes para promover reflexão, integração, aprendizagem e momentos de espiritualidade. “O trabalho que vem sendo executado pelas OASEs, em parceria com o CAPA, é muito bom. Por isso, propomos que os grupos do CRAS se inserissem, o que foi aceito por todos após reunião e planejamento realizado com as entidades envolvidas. Os encontros contribuirão em muito para os grupos, pois essa parceria proporcionará a diversidade de atividades e interação através da troca de experiências, o que amplia o conhecimento e vem de encontro com a Tipificação Nacional dos Serviços dentro do Sistema Único de Assistência Social (SUAS)”, ressaltou Aline.

Passado o momento de reflexão e conversa, as monitoras do CAPA deram início à sua atividade. Por se tratar do primeiro encontro de 2017 e contar com novas integrantes, o momento contou com apresentações, além de informações sobre a entidade e orientações gerais. “O CAPA desenvolve seu trabalho desde 2007, preocupado sempre com a preservação do ambiente e da saúde”, explicaram.

Na região Sul do Brasil, o CAPA conta com cinco núcleos, sendo que o que atende Westfália pertence ao núcleo de Santa Cruz do Sul. Nos encontros mensais realizados no Município, é desenvolvido o projeto “Saúde Comunitária”, que conta com um total de 16 grupos no Vale do Taquari.

Pelo fato de ser o primeiro encontro do ano na OASE do Centro e de Linha Frank, neste mês as monitoras do CAPA promoveram uma atividade para descobrirem as principais doenças que afetam as famílias e a comunidade westfaliana. A partir destas informações, nas próximas reuniões serão desenvolvidos trabalhos que tratem sobre as necessidades sugeridas.

Texto: Ascom Westfália