RSS Destaques Colinas Turismo

Casa do Artesão de Colinas agora na Estação Férrea

Associadas comercializam peças artesanais, produtos coloniais e oferecem um delicioso café da colônia (Foto: Divulgação)

Desde a última semana, os turistas que visitam a Estação Férrea em Colinas tem um motivo a mais para conhecer o local: a Casa do Artesão e Produtos Coloniais.

Antes junto à Praça dos Pássaros, artesãs e agricultoras familiares comercializam peças artesanais, produtos coloniais e oferecem um delicioso café da colônia, que tem como objetivo aumentar o fluxo de visitantes.

De acordo com a tesoureira da AAPCC, Josiane Holtz, a opção gastronômica foi uma forma de chamar mais pessoas para conhecer o trabalho realizado por todas as integrantes. “O Café da Vovó é diferenciado, servimos produtos totalmente coloniais e saborosos. Tudo é produzido pelas associadas que também são responsáveis pela merenda escolar no município”, explica.

À mesa é recheada de produtos feitos em forno à lenha até por meio das agroindústrias. No cardápio, três tipos de pães (milho, aipim, integral), três tipos de cucas (simples, recheada doce e recheada salgada com linguiça), waffles, roscas de polvilho, bolinhos de batata, pastéis de forno doce, pastéis fritos, pizza de massa caseira, sanduíches, queijos coloniais, linguiça. Café com leite e sucos natural. Pudim de leite, torta alemã, de bolacha e de frutas. Se for servido como almoço, um omelete é acrescentado ao banquete.

O café da colônia custa R$ 30, sem refrigerantes que é vendido à parte, e pode ser desfrutado mediante agendamento com Josiane, pelo telefone (51) 9 9995-2365.

Estação recebeu um grupo de turistas no último final de semana (Foto: Divulgação)

No artesanato, cerca de 28 mãos, produzem peças com fio, lãs, linhas, bordados, com materiais reciclados e de EVA, fibra de bananeiras e sintéticas, patchwork, vidros, entre outros. Os trabalhos vão desde bonecas, enfeites para o lar até chinelos decorados. Tudo preparado com amor e pensado nos mínimos detalhes. Os preços variam de R$ 2 até R$ 150.

De acordo com ela, com o intuito de que mais pessoas venham conhecer o trabalho realizado pela associação, promoções estão sendo pensadas e, em breve, serão divulgadas. “As atividades do grupo pode ser acompanhada, também, pelas redes sociais em facebook.com/CasaArtesaoColinas.

Roteiro Delícias na Colônia
Desde 2007, a AAPCC participa do roteiro Delícias da Colônia, que envolve os municípios de Estrela, Colinas e Imigrante e oito empreendimentos locais: Recanto do Avestruz, Alambique Berwanger, Sirlei Chocolates, Associação Casa dos Artesãos e Produtos Coloniais de Colinas, Cascata das Orquídeas e Flores, Cactário Horst, Convento São Boaventura e Bella Cantina.

Segundo, Josiane, atualmente presidente do roteiro, participar do projeto é uma forma a mais de divulgar a associação e, consequentemente, obter crescimento. “Significa estar num projeto que proporciona uma maior visitação de pessoas que venham conhecer nosso município. Além disso, ao nos integrarmos ao roteiro não apenas as associadas, mas também Colinas se beneficiou, pois conseguimos viabilizar projetos junto aos Ministérios do Turismo e Agricultura. O trabalho em conjunto é importante para todos”, salienta.

Como tudo começou
A Associação dos Artesãos e Produtores Coloniais de Colinas (AAPCC) mais conhecida por Casa do Artesão de Colinas, surgiu em 2005, a partir da necessidade de haver uma representação maior do grupo, que na época já participava das festividades da cidade.

Conforme Josiane, “com a associação poderíamos requerer um espaço melhor para realizar as vendas, eventos próprios e buscar projetos que nos beneficiassem”, explica.

No início, as agricultoras já comercializam seus produtos (pães, cucas) e então vieram agregar valor ao grupo. “É muito importante essa união de agricultoras familiares com artesãs, pois através da associação todos tem a ganhar. Traz benefícios ao município e a nós, que participamos de cursos por meio do Senar, Senac e até da gastronomia da Univates. Tudo é um incentivo para melhorar nosso trabalho com a qualificação e boas práticas. Juntando esforços, as realizações acontecem em dobro”, ressalta.

Texto: Ascom Amturvales