Melhor Idade Social Destaques Arvorezinha

Casa do Idoso deverá ser instalada em Arvorezinha

Uma necessidade antiga e de extrema importância, que a cada dia vem se agravando. É assim que a assistente social, Sônia Baldissera, define a criação da Casa do Idoso (ILPI – Instituição de Longa Permanência do Idoso) em Arvorezinha, que está prestes a se tornar realidade.

Segundo ela, o município é responsável hoje, pela institucionalização de 13 idosos, sendo que nove estão no Lar Mãe Cúria, de Soledade, um na Casa de Repouso Bom Samaritano, em Cruzeiro do Sul, e dois na Associação Beneficente Pella Bethânia, de Taquari.

O custo, de acordo com Sônia, para manter essas pessoas asiladas é alto para o Executivo, que faz esse custeamento, além do que é disponibilizado pelos respectivos benefícios. “Hoje o Lar Mãe Cúria, de Soledade, é a nossa maior referência não só por sua administração, mas pelo baixo valor mensal, pois cobra além do benefício do idoso, o valor de apenas R$ 400 mensais, porém, não há mais vagas e há uma grande fila de espera de municípios da região. Já em Taquari e Cruzeiro do Sul o valor é muito mais alto, de quase R$ 3 mil por idoso, o que acaba custando muito caro, mas mediante determinação judicial não temos o que fazer”, diz.

Sônia ressalta outro fator, ainda mais importante, pelo qual se faz necessária uma instituição de longa permanência no município. “Hoje temos vários idosos no município que em função de diversas situações de vulnerabilidade social, como abandono e falta de cuidado, necessitariam estar numa instituição onde terão o atendimento digno necessário, como comida e higiene adequadas, medicamentos no horário certo e um ambiente de motivação, cuidado e interação, porém, não queremos mais a colocação dessas pessoas em instituições distantes de Arvorezinha, pois sabemos que dificulta a visitação da família e o nosso acompanhamento”, enfatiza.

Sônia diz que o município apresenta três tipos de necessidades de atendimento à pessoa idosa: um centro-dia, quando os idosos poderiam passar o dia todo e a noite e aos finais de semana ficariam com suas respectivas famílias; outro seria o atendimento àqueles idosos mais comprometidos em seu estado de saúde, que estão mais acamados, exigindo um atendimento maior em saúde, podendo ser um local semelhante ao Centro de Cuidados de Ilópolis que hoje está praticamente lotado com 29 pessoas internadas; e o outro é uma instituição voltado ao atendimento mais social, onde apesar de todas as necessidades que elas apresentam, elas tenham um certo nível de independência que propicie a interação com atividades diversas proporcionando melhora na sua qualidade de vida, a exemplo do Lar Mãe Cúria de Soledade que atende 48 idosos.

“Chegamos a um ponto em que precisamos, enquanto comunidade e em conjunto com o Poder Público, nos mobilizar para essa grande causa”, frisa Sônia. “Desta forma, há cerca de 20 dias, realizamos um chamamento para uma reunião com pessoas da comunidade e montamos uma diretoria provisória, presidida por Fabiane Potrich Gehlen, para que possamos definir qual o público idoso que atenderíamos neste primeiro momento (que se torna mais urgente) e ir atrás de toda a parte burocrática, verificação de local para tornar realidade a criação da Casa do Idoso em Arvorezinha”, salienta.

A assistente social e integrante da diretoria provisória destaca ainda que o grupo já tem o apoio do Poder Público que tem inclusive, em seu Plano de Governo, esta meta. “Porém preferimos que ele seja o grande apoiador da causa, mas que a organização e administração seja comunitária a fim de não criar vínculos político-partidários e sim o engajamento de todos como um todo.

Entendemos que o Executivo possa vir a nos auxiliar talvez com a cedência de profissionais para atuarem na Casa do Idoso, já que o quadro técnico é bastante alto e com o repasse de recursos como acontece em outras instituições que visitamos”, disse ao apontar a grande aprovação da comunidade, a qual, deve administrar a instituição. “Queremos ter uma instituição habilitada a receber recursos a nível municipal, estadual e federal, do Poder Judiciário, Ministério Público e da comunidade, queremos poder realizar eventos para arrecadar fundos.” Um edital será aberto em breve para candidaturas de interessados em auxiliar no andamento do projeto.

 

Créditos: Eco Regional
Fotos: Sonia Baldissera