Negócios Investimento Vale do Taquari

Certel se conecta a nova fonte de energia elétrica

Mallmann, Hennemann e Deifelt junto à nova subestação
Crédito da foto: Samuel Dickel Bünecker/ Divulgação

O Vale do Taquari está sendo contemplado com mais uma fonte de energia elétrica para o abastecimento da região. Entrou em operação, no final de dezembro, uma linha de transmissão, na tensão de 230 kV, que interliga as subestações de Garibaldi à subestação localizada em Costão, no município de Estrela (subestação Lajeado 3), onde somente a Certel será conectada para suprir toda sua carga. Esta subestação será interligada com a subestação Lajeado 2, em funcionamento. No início da manhã deste domingo, dia 12, ocorreu a conexão parcial da Certel a esta nova subestação, e a conexão total se dará em fevereiro.

Em 11/08/2017, na Aneel, houve a assinatura de contratos de concessão do Leilão de Transmissão nº 05/2016. O estudo desse empreendimento teve início em 2010. Estas obras deveriam estar concluídas já em 2016 para atender a demanda da região do Vale do Taquari. Em função do vencedor do primeiro leilão não ter iniciado a implantação, foi necessário realizar outro, que foi vencido pela empresa Sterlite Power Grid Limited, empresa controladora da Vineyars, que executou as obras.

Conforme o coordenador de manutenção do sistema elétrico da Certel, Samuel Vanderlei Deifelt, desde domingo, já estão conectadas a esta nova subestação as subestações da Certel de São Pedro da Serra e de Teutônia, representando 55% da carga elétrica disponibilizada pela cooperativa. “Com isso, temos aumento da confiabilidade do sistema, possibilitando  maior desenvolvimento da região. É uma medida essencial, visto que já ocorriam indícios de sobrecarga devido à elevada demanda de energia. As próximas subestações a serem interligadas serão as de Canudos do Vale e de Lajeado”, assinala.

Além de aumentar a demanda em 166 MVA (incremento de 60%) para a região do Vale do Taquari, a linha de 230 kV é mais um caminho para fornecer energia para a região. “No caso de faltar energia por uma das atuais linhas de 230 kV, provenientes das subestações do Passo Real ou Nova Santa Rita, haverá continuidade no suprimento de energia”, afirma o diretor operacional de energia da Certel, Ernani Aloísio Mallmann.

“É garantia de um fornecimento com qualidade e confiabilidade para os próximos 15 anos, fator fundamental para o crescimento e desenvolvimento socioeconômico do Vale. Somado aos constantes investimentos em melhorias e modernização do nosso sistema elétrico, esta conexão torna a área de atuação da Certel diferenciada, com condições ideais para receber novas empresas e moradias”, enfatiza o presidente da Certel, Erineo José Hennemann.

 

 

Jorn. Samuel Dickel Bünecker (MTB-RS 12.547)
Assessoria de Imprensa – CERTEL