Negócios Investimento Estrela

CIC Vale do Taquari busca investidores para o terminal do Porto de Estrela

Com intuito de viabilizar a operação desse importante terminal portuário multimodal, a Câmara da Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari (CIC) com apoio da Câmara do Comércio, Indústria e Serviços de Estrela (Cacis) e prefeitura municipal vão promover um café da manhã com potencias operadores para o porto. O evento está marcado para o dia dois (2) de outubro, no Estrela Palace Hotel, e conta com 30 vagas limitadas. No dia está prevista uma palestra com o presidente da Câmara Brasileira de Logística e Infraestrutura, Paulo Menzel.

O presidente da CIC Vale do Taquari, Ivandro Rosa afirmou que o desafio é firmar parcerias para operacionalizar o porto. “Nós como entidade regional estamos trabalhando para ajudar na montagem de um projeto que venha ao encontro das necessidades dos operadores regionais para que o porto volte a funcionar.”

Para o prefeito de Estrela, Rafael Mallmann, iniciativas como esta, para discutir investimentos e parcerias para operacionalizar o terminal, têm uma importância muito grande para o município e para o Vale do Taquari. “O porto está há muito tempo parado e não temos o direito de errar. Por isto a importância de dialogarmos com a classe empresarial e empreendedores especialistas na área de logística para darmos o rumo certo”, diz.

O presidente da Amvat, prefeito de Imigrante Celso Kaplan, endossa a manifestação do prefeito de Estrela Rafael Mallmann. “A reativação do porto certamente trará reflexos positivos para a economia de toda a região. Temos grande número de empresas que poderão utilizar o complexo para a movimentação de mercadorias, reduzindo seus custos. Além disso, discutir com empreendedores e técnicos da área a melhor forma de utilização é o caminho para que possam ser atendidas nossas reais necessidades”, afirma.

Há um mês, a prefeitura municipal de Estrela assinou o contrato de cessão de uso da área do porto para o município por um período de 20 anos. O local abrange 492 mil metros quadrados.

 

Texto: Paulo Ricardo Schneider e Simone Wobeto