Rural Arvorezinha

Citricultura é tema de seminário e tarde de campo em Arvorezinha

Discutir temas relativos à citricultura foi o objetivo de um seminário e de uma tarde de campo realizados na quinta-feira (29/08), em Arvorezinha. Organizada pela Emater/RS-Ascar e pela Secretaria Municipal de Agricultura, a atividade foi dividida em duas etapas. Na primeira delas, no turno da manhã na Câmara de Vereadores, o assistente técnico regional em Sistema de Produção Vegetal da Emater/RS-Ascar, Derli Paulo Bonine trabalhou rastreabilidade dos produtos vegetais e doenças fúngicas do pomar, entre elas a pinta preta e suas possíveis alternativas de controle.

Na parte da tarde, o evento de campo ocorreu na propriedade do agricultor Adilar Rovadoschi, da Linha Quarta Santo Antônio. Na ocasião foram três estações de trabalho, em que foram discutidas regulagem de pulverizadores, análise de solo e adubação do pomar e controle da mosca da fruta. Na abertura do encontro, o extensionista rural da Emater/RS-Ascar Cleber Schuster salientou a importância da citricultura para Arvorezinha, que possui cerca de 330 hectares plantados de laranjas, com uma safra de sete milhões de quilos ao ano da fruta, aproximadamente.

Entre os temas discutidos por Bonine, a rastreabilidade chamou a atenção pela relevância do assunto na atualidade, já que a Lei exige, desde agosto do ano passado, que produtos vegetais como os citros, forneçam informações padronizadas que identifiquem o responsável no próprio produto ou mesmo nos envoltórios, caixas, sacarias e demais embalagens. “A nossa intenção é a de mobilizar os agricultores para que utilizem produtos químicos registrados para o cultivo, com respeito aos prazos de carência e que sejam rastreáveis”, salienta Bonine.

Já na atividade de campo, a regulagem de pulverizadores serviu para esclarecer para os participantes, a importância da atenção ao volume da calda e do tipo de bico a ser utilizado no sistema. “De nada adianta a gente ter os equipamentos e não saber utilizar direito”, avaliou o anfitrião. Com 750 pés de laranjas plantados em uma área de 1,5 hectares, o agricultor colheu mais de 115 toneladas de frutas na última safra. “Como são muitos os fatores que influenciam numa boa colheita, penso que um evento como o de hoje, com grande quantidade de temas discutidos e muita troca de informação, é de extrema relevância”, analisa.

A atividade é parte de uma série de ações que têm sido desenvolvidas com os citricultores de Arvorezinha e que visam a qualificar a produção no município. O encontro foi acompanhado por lideranças, como o secretário de Agricultura, Ecologia e Meio Ambiente, Nelso de Bona e o supervisor da Emater/RS-Ascar, Cezar Burille, que destacou a importância do trabalho realizado em parceria com a Prefeitura, para fortalecimento do setor primário.

 

 

Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar – Regional Lajeado
Jornalista Tiago Bald