Região RSS Obras

Concessão da BR386: ministro confirma antecipação das obras de duplicação

Comitiva do Vale entregou suas reivindicações ao ministro dos Transportes (centro) (Foto: Paulo Ricardo Schneider)
Comitiva do Vale entregou suas reivindicações ao ministro dos Transportes (centro) (Foto: Paulo Ricardo Schneider)

O ministro dos Transportes, Maurício Quintella Lessa, disse que levará, à Presidência da República, as preocupações do Vale do Taquari em relação à concessão das rodovias do Rio Grande do Sul, entre as quais está a BR-386, não descartando um prazo maior para a discussão do projeto.

A afirmação foi feita durante audiência no Ministério dos Transportes na terça-feira (14), em Brasília/DF, que reuniu a bancada gaúcha no Congresso, deputados estaduais e lideranças do Estado, agendada pelo deputado Jerônimo Goergen (PP).

Ele colocou a equipe do ministério à disposição para discutir com as bancadas as reivindicações. “Os investimentos só se justificam para atender os interesses da sociedade”, disse. A boa notícia para a região é a confirmação de que as obras de duplicação da BR-386 até Tio Hugo tiveram o prazo de início reduzido e vão começar já a partir do segundo ano.

O Vale do Taquari foi representado pela presidente do Codevat, Cíntia Agostini; pelo diretor de Relações com Entidades e Poder Público da CIC-VT, Oreno Ardêmio Heineck, e pelos prefeitos de Taquari, Emanuel Hassen de Jesus, e de Teutônia, Jonatan Brönstrup, pela Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat). Eles entregaram, ao ministro e parlamentares, pedido para que sejam considerados alguns aspectos em relação à concessão da BR-386, como a formação de um grupo de trabalho para tratar tecnicamente dos termos do edital.

Entre outros aspectos que a região quer discutir estão a revisão da média de circulação de veículos; revisão do valor da tarifa; antecipação do prazo para duplicação da rodovia; inclusão de obras necessárias aos municípios e não previstas no edital; redução do prazo para renovação do contrato e a formação de um conselho de usuários.
Durante a audiência o secretário de Fomento para Ações de Transportes do ministério, Dino Antunes, apresentou os principais aspectos do projeto, como o cronograma e obras previstas no edital. Houve, no entanto, questionamento quanto à localização das duas praças de pedágio a serem instaladas em Soledade e Tio Hugo, separadas por pouco mais de 30 quilômetros, não estando descartada a transferência de uma delas. A presidente do Codevat, Cíntia Agostini, teme que a praça possa ser realocada para o Vale do Taquari, em Marques de Souza, e já manifestou sua contrariedade com esta proposta, se vier a ser confirmada.

A concessão da rodovia estará em pauta novamente nesta quinta-feira (16). Às 14h, no teatro da Univates, ocorre mais uma audiência pública da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Texto: Ascom Amvat