RS RSS Eventos Destaques Teutônia

Congrenaje encerra com misto de emoção e saudade

Mais de 1.700 jovens participaram do Congrenaje (Foto: Édson Luís Schaeffer/Divulgação)

Emoção, saudade e o gostinho de “quero mais” marcaram a celebração de encerramento do 24º Congresso Nacional da Juventude Evangélica (Congrenaje), que ocorreu entre domingo, dia 22 de julho, e sexta-feira, dia 27, na Associação dos Funcionários da Cooperativa Languiru, no Bairro Languiru, em Teutônia. Mais de 1.700 jovens de todo o Brasil e, também, de outros países participaram do maior evento voltado para jovens da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB).

Na manhã desta sexta-feira, ocorreu a assembleia final e o culto de encerramento. No rosto de cada participante, a emoção de ter participando de um dos maiores Congrenajes já realizados. Em mente, a recordação de todos os momentos vividos, das novas amizades, aflorando, no coração, a saudade e aquele sentimento de que a semana “passou voando”.

Este sentimento também foi expressado na prédica ministrada pelo pastor sinodal do Sínodo Vale do Taquari, Gilciney Tetzner. Ele fez uma reflexão sobre o tema “Vida digna”. “A vida digna precisa ser buscada para ser alcançada. A vida digna começa por vocês, ela é compromisso de todos nós. Neste Congrenaje, vimos pessoas comprometidas com a dignidade da vida. Experimentamos aqui o milagre da multiplicação”, afirmou.

Durante toda semana, os jovens participaram de celebrações, oficinas, painéis e debateram inúmeras questões relacionadas ao tema do encontro: “Vida digna, nosso compromisso”. Além da Associação dos Funcionários da Cooperativa Languiru, centros comunitários, igrejas e escolas foram utilizados para sediar os painéis ou servir de alojamento.

Um dos pontos altos da programação ocorreu na quinta-feira, dia 26: o Grito da Juventude. Na ocasião, os participantes, guiados por um trio elétrico, percorreram as principais ruas do Bairro Languiru e manifestaram a sua fé.

A 25ª edição do Congrenaje será em 2020. Duas cidades se candidataram para sediar o evento: Domingos Martins (ES), do Sínodo Espírito Santo a Belém, e Campo Novo dos Parecis (MT), do Sínodo Mato Grosso. Por 42 votos a 29, Domingos Martins sediará o próximo congresso.

“Deixamos nossa marca em Teutônia”

Para a coordenadora do Conselho Nacional da Juventude Evangélica (Conaje), Martina Wrasse Scherer, a avaliação do 24º Congrenaje é a melhor possível. “Tivemos uma equipe de trabalho fantástica. A rede que se formou para que esse encontro acontecesse dentro e fora da igreja foi incrível. Todos foram muito atenciosos, o que deixou nosso encontro muito mais especial. Tivemos o encontro com maior público até agora. Acredito que todos estão saindo daqui satisfeitos”, avaliou.

A semana de chuva não foi empecilho para o evento, na visão de Martina. “A chuva deixou o encontro mais gostoso. Enquanto não chovia, o pessoal se dispersava. Com a chuva, nos intervalos, o pessoal precisou se concentrar aqui no espaço da plenária ou visitar os espaços cobertos. Isso deixou o pessoal mais próximo um do outro”, frisou.

O Congrenaje, segundo a coordenadora, oportunizou a troca de experiências e a própria formação de lideranças. “Temos representações jovens de todas as regiões do país. Isso oportunizou uma troca de experiências culturais incrível. Ao mesmo tempo, o Congrenaje estimulou o protagonismo jovem, o que é o nosso maior objetivo. Isso também é presente em todas as ações que desenvolvemos enquanto Conselho Nacional da Juventude Evangélica”, ressaltou.

A realização do Congrenaje em Teutônia possibilitou a toda região e aos participantes conhecer uma IECLB plural. “A gente sempre diz que a cidade onde o Congrenaje passa não será mais a mesma. Então, acredito que deixamos nossa marca em Teutônia. O sínodo, a paróquia, a comunidade, todo mundo se envolve e, de fato, é um momento onde a gente pode mostrar a nossa cara enquanto juventude da IECLB, além de mostrar a cara da IECLB. Ajudamos a dar visibilidade à igreja”, sublinhou.

A coordenadora encerrou sua avaliação agradecendo a todos que tornaram o evento possível, dentre os quais a Associação dos Funcionários da Cooperativa Languiru, que cedeu gratuitamente o local do evento; a Prefeitura de Teutônia pelo auxílio em várias questões; a comunidade e paróquia local; ao Sínodo Vale do Taquari; às empresas que auxiliaram; entre outros. “Quero deixar o meu agradecimento e meu abraço à comunidade de Teutônia”, frisou Martina.

Texto: Ascom Teutônia