Educação Estrela

Consciência Negra ganha espaço em escola do Bairro Boa União

Emef Ruth Markus Huber trabalhou a valorização da cultura negra através de atividades com alunos do Jardim ao 5º ano

O Dia da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro, ganhou status de “semana” na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Professora Ruth Markus Huber. O tema pautou diversos trabalhos desenvolvidos ao longo dos últimos dias com turmas do Jardim ao 5º ano do educandário do Bairro Boa União, como também ocorreu em outras escolas estrelenses.

Diversas atividades foram realizadas com os estudantes tendo a valorização da cultura negra como pauta. A educadora Nirce Maria dos Santos realizou sessões de Hora do Conto, tendo como ponto de partida a história “Bruna e a galinha D’ Angola”, que tem em seu eixo central a cultura africana. A professora, que é negra, ressaltou a experiência. “Ficamos felizes pela data, lembrança, e gratas pela oportunidade. É quando me dá ainda mais vontade de exemplificar como ‘amo ser negra’”, resumiu ela.

A partir das sessões de histórias, os alunos realizaram diversos trabalhos de arte. Cada turma em uma frente diferente, de desenhos à confecção de murais. Com a professora de artes Karina Leonhardt, os alunos realizaram a pintura em parede azulejada, retratando os negros no tempo da escravidão. Nas turmas foram reforçadas reflexões sobre a atualidade, igualdade, a valorização das diferenças e o valor de cada um, com destaque ao lema “respeito não tem cor, tem consciência.” Segundo a diretora Sabrina Scheer dos Santos, esse tema é de grande importância, que ganha mais destaque nesta data, mas que precisa ser sempre trabalhado, independente da época. “É necessário sensibilizar as crianças desde cedo que somos todos iguais e o respeito, empatia e o amor ao próximo deve prevalecer em todos os momentos”, resumiu.

 

Texto: Rodrigo Angeli
Assessoria de Imprensa Prefeitura de Estrela