Encantado RSS Geral

Contabilidade e exigências do Terceiro Setor são temas de reunião em Encantado

Cerca de 70 profissionais participaram do evento (Foto: Simone Rockenbach Kamphorst)
Cerca de 70 profissionais participaram do evento (Foto: Simone Rockenbach Kamphorst)

Cerca de 70 contadores, técnicos em contabilidade e empresários participaram da 2ª Reunião Descentralizada do Sindicato dos Contadores e Técnicos em Contabilidade do Vale do Taquari (Sincovat). O evento ocorreu na terça-feira (19), em Encantado, numa promoção conjunta com a Delegacia do Conselho Regional de Contabilidade (CRC-RS) no município. Além de proporcionar a aproximação da classe contábil, a atividade contou com palestra sobre contabilidade e exigências do Terceiro Setor. O assunto foi apresentado pelo contador Dani José Petry, que é delegado regional do CRC-RS em Lajeado e integra a Comissão de Estudos do Terceiro Setor da entidade estadual. Entre as autoridades presentes estavam o presidente do Sincovat, Rui Mallmann; a delegada regional do CRC-RS em Encantado, Ilani Bagatini; e o presidente da Associação Comercial e Industrial de Encantado (ACI-E), Marcos Tonin.

Petry explicou sobre a atuação das organizações do Terceiro Setor e as atividades sem fins lucrativos que as caracterizam. Destacou subsídios de orientação contábil, obrigações acessórias e prestação de contas, além de aspectos da legislação e a recente revisão do guia focado nesta área, cujo material está disponível para download no site do CRC-RS. O contador também comentou sobre os desafios e receios existentes, citando que um dos fatores para o pouco interesse por esse tema ainda está relacionado às características de tais organizações, as quais, em boa parte, vivem de doações. Outro entendimento equivocado é de que a prestação de serviços resume-se ao voluntariado. “Existem muitas formas de praticar o voluntariado. Não com o serviço de contador, que é tão importante e exige muita dedicação e responsabilidade do profissional”, avaliou Petry.

Atuação na base

O presidente Rui Mallmann salientou o objetivo de integração e capacitação da classe contábil. Segundo ele, as reuniões descentralizadas são uma forma de o sindicato ir ao encontro da sua base e divulgar as ações realizadas em prol do coletivo. “Precisamos ampliar ainda mais o nosso quadro de associados porque juntos somos mais fortes para atender as reivindicações e fazer as melhorias necessárias”, afirmou.

MEIs

A delegada do CRC-RS de Encantado, Ilani Bagatini, aproveitou o evento para advertir para o problema tributário causado pelas formalizações dos Microempreendedores Individuais (MEIs). “As MEIs são um caminho livre para a evasão de tributos, tendo em vista que o Rio Grande do Sul não exige a inscrição na Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz). Consequentemente, os municípios e o Estado são prejudicados nas suas receitas”, explicou. Ilani disse que o assunto já foi debatido entre os contadores e as autoridades municipais. Em carta entregue ao presidente do Sincovat, Ilani pediu o apoio do sindicato no movimento de tornar obrigatória a inscrição estadual para os MEIs do comércio e da indústria.

Texto: Ascom Sincovat