RSS Rural - Agricultura Teutônia

Cooperativa Languiru comemora 61 anos com programação especial dirigida aos associados

Indústria de Laticínios, instalada no município de Teutônia (Foto: Divulgação)
Indústria de Laticínios, instalada no município de Teutônia (Foto: Divulgação)

No dia 13 de novembro a Cooperativa Languiru, com sede em Teutônia, completa 61 anos. Para marcar a data, no dia 11 de novembro, sexta-feira, será realizada uma programação especial. Associados produtores, sócios-fundadores e familiares estão convidados a participar de evento na Associação dos Funcionários da Languiru, com recepção a partir das 10h, seguida de palestra do presidente Dirceu Bayer e do vice-presidente Renato Kreimeier às 10h30min, e almoço de confraternização ao meio-dia.

Cartões para o almoço de confraternização devem ser retirados antecipadamente no Departamento Técnico, nos Supermercados Languiru (Languiru, Canabarro, Poço das Antas, Bom Retiro do Sul e Arroio do Meio) e no Agrocenter Languiru de Cruzeiro do Sul, até o meio-dia do próximo dia 09 de novembro. O investimento é de R$ 10 por participante e crianças com até nove anos de idade não pagam (no dia do evento não haverá venda de cartões).

Cooperativa Languiru, há mais de seis décadas alimentando gerações

Considerando as dificuldades de comercialização dos produtos excedentes nas propriedades dos agricultores, aliado ao processo econômico exploratório que havia se instalado pelos comerciantes da região em relação à aquisição dos produtos agropecuários, um grupo de 174 agricultores fundou a Cooperativa Languiru em 13 de novembro de 1955, no então município de Estrela, atualmente município de Teutônia, no Rio Grande do Sul. As atividades da Cooperativa Languiru iniciaram no dia 1° de junho de 1956, num pequeno armazém que fornecia gêneros de primeira necessidade e insumos agrícolas, em Teutônia. Em contrapartida, o estabelecimento recebia a produção dos associados.

Atuante nos segmentos de aves, suínos, embutidos, laticínios, rações, varejo e postos de combustíveis, a Languiru está hoje entre as maiores cooperativas de produção do Estado, ocupando o 4º lugar no ranking do Rio Grande do Sul. Tudo isso é fruto de muito empenho e dedicação de associados e colaboradores, aliado à eficiência produtiva e ao trabalho de gestão, com o envolvimento das comunidades em que a Languiru está presente e a credibilidade conquistada junto aos consumidores, com a oferta de produtos de qualidade.

História

A Cooperativa Languiru viveu três momentos distintos nesses seus 61 anos de atividade. A primeira fase, de 1955 a 1980, pode ser resumida como o período de fundação e expansão considerável do parque industrial, período esse em que a Languiru, inclusive, incorporou e adquiriu outras empresas, especialmente entre os anos 60 e 70. Em seguida, em 1982, passou pela terceirização da industrialização do leite e desativação da usina própria, além da venda de seu frigorífico de suínos. De 2002 até os dias de hoje, tendo como presidente Dirceu Bayer e vice-presidente Renato Kreimeier, a cooperativa vive uma fase classificada por Bayer como “uma nova Languiru”, caracterizada pela reformulação estrutural e funcional, com um parque industrial próprio, com o ciclo completo da cadeia produtiva nos setores de aves, suínos e leite, contando com indústrias de beneficiamento novas e modernas.

Investimentos

Entre alguns dos principais investimentos neste período mais recente, destaque para a construção de uma nova Indústria de Laticínios, inaugurada durante os festejos do cinquentenário da Languiru, em 13 de novembro de 2005.

Depois disso, em 2009 ocorreram uma série de inaugurações. Projetando a expansão da suinocultura, a cooperativa inaugurou mais uma Unidade Produtora de Leitões em Bom Retiro do Sul. Com o intuito de oferecer um ambiente mais aconchegante e confortável aos clientes, a cooperativa inaugurou o novo prédio do Supermercado Languiru do Bairro Languiru. Da mesma forma, no município de Cruzeiro do Sul foi inaugurada uma loja Agrocenter Languiru, um novo conceito em ferramentas, máquinas e bazar.

Em 2010, foi inaugurada outra loja Agrocenter Languiru, desta vez em Teutônia. Atendendo à reivindicação dos associados, a cooperativa inaugurou um Supermercado Languiru em Bom Retiro do Sul, no ano de 2011.

Em 2012 a cooperativa inaugurou o Frigorífico de Suínos em Poço das Antas, uma obra no valor de R$ 60 milhões. Em setembro de 2013, com o intuito de expandir a rede de lojas de máquinas, equipamentos e bazar, foi inaugurada mais uma loja Agrocenter Languiru em Teutônia, no Bairro Canabarro.

No ano de 2014, a cooperativa entrou num novo segmento, com o intuito de continuar diversificando os seus negócios e para atender uma demanda dos associados. Em fevereiro daquele ano foi inaugurado o posto de combustíveis do Bairro Languiru. Um ano depois, em fevereiro de 2015, a cooperativa inaugurou mais um posto de combustíveis, desta vez no município de Westfália.

Já em abril de 2015, a cooperativa inaugurou a sua nova Sede Administrativa, local que abriga setores administrativos e assessorias. No dia 15 de janeiro de 2016 entrou em operação o novo Centro de Distribuição Vale do Taquari, em Teutônia. Também em 2016, no dia 11 de março, a Cooperativa Languiru e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) de Arroio do Meio assinaram contrato por meio do qual a cooperativa teutoniense assumia, em definitivo, o supermercado do Sindicato no município.

Languiru hoje

Atualmente, a Cooperativa Languiru conta com mais de 6,1 mil associados, localizados em 75 municípios gaúchos, 2,8 mil colaboradores, envolvendo mais de 40 mil pessoas direta ou indiretamente. Suas unidades industriais e comerciais estão localizadas em 13 municípios do Rio Grande do Sul e os cerca de 400 produtos Languiru são distribuídos em 23 Estados do Brasil e exportados para mais de 40 países. A Languiru ocupa o posto de 4ª maior cooperativa agropecuária do Rio Grande do Sul, está entre as 50 maiores empresas do Estado e entre as 120 maiores empresas da Região Sul do Brasil.

Conta com Frigorífico de Aves, Frigorífico de Suínos, Indústria de Laticínios, Fábrica de Rações, cinco supermercados, quatro lojas Agrocenter, dois postos de combustíveis, dois incubatórios, três granjas de genética, sete centrais de distribuição e diversas unidades de apoio.

Abate cerca de 115 mil frangos e 1.480 suínos por dia, industrializa 450 mil litros de leite diariamente e produz 1.350 toneladas de ração por dia.

Palavra da direção

“São 61 anos de uma trajetória marcada pela união e pela força do cooperativismo, que nos impulsiona a crescer e avançar juntos. Ao completarmos mais um ano de vida, desejamos continuar alimentando este espírito cooperativista para que, juntos, sigamos escrevendo os próximos capítulos dessa história”, destaca o presidente Dirceu Bayer, acrescentando que “as necessidades que levaram os pequenos agricultores a fundarem uma cooperativa há 61 anos foram apenas a semente de um grande empreendimento coletivo, que atravessa décadas e marca gerações de trabalhadores e consumidores”.

Sobre o atual momento, com um cenário econômico de dificuldades e o alto custo para produção de alimentos, Bayer se mostra otimista. “Os desafios são iguais para todos, sobressaem-se os que buscam alternativas e jamais se conformam com as dificuldades. Precisamos aprender com os erros e evitar que se repitam e comprometam a trajetória de crescimento. Não somos mais regionais e nossas ações refletem em todo o Rio Grande do Sul e em muitos Estados do Brasil. A ‘Família Languiru’ cresceu e o futuro é muito promissor”, ressalta.

O vice-presidente Renato Kreimeier enaltece o empreendedorismo. “A bela história da Cooperativa Languiru iniciou com os produtores que buscavam no associativismo a união de esforços para enfrentar as dificuldades relativas à comercialização de seus produtos agrícolas. Desde a sua fundação, a Cooperativa Languiru construiu sua história sob os princípios do cooperativismo, com seriedade e comprometimento com seus associados, contribuindo com o desenvolvimento dos municípios onde se inseriu e para o crescimento das diferentes regiões”, disse.
Para ele, os associados são o maior patrimônio da Languiru. “São eles que fazem o dia a dia da cooperativa, com dedicação e eficiência na produção de frangos, suínos e leite, comprometimento alicerçado na fidelidade à construção da cooperativa da qual são donos, com o apoio de um quadro de colaboradores altamente qualificado”, concluiu, acrescentando que “ninguém faz nada sozinho e, por isso, nos comove profundamente o empenho e a dedicação, em especial nestes últimos anos, de todos os que fazem parte desta grande ‘Família Languiru’”.

Texto: Ascom Languiru