Educação Estrela

Cooperativas Escolares de Estrela realizam planejamento estratégico

Um planejamento para o restante da temporada e já 2020 começou a ser realizado

Encontros seguem pautando a organização das unidades que funcionam em escolas do município

A Faculdade Las Salle sediou, ao longo desta quarta-feira (22), mais um encontro das Cooperativas Escolares de Estrela. É o quarto da terceira temporada do programa, uma parceria da Sicredi Ouro Branco com a Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Educação (Smed). Conta atualmente com oito unidades, algumas remanescentes da primeira temporada, que funcionam em escolas do município.

As oito cooperativas formadas envolvem centenas de alunos diretamente nas formações do programa em encontros mensais. São cinco grupos remanescentes de 2017: Escolas de Ensino Fundamental (Emefs) Pedro Jorge Schmidt (Coopej), Cônego Sereno Hugo Wolkmer (Cooperstar) e Arnaldo José Diel (Cooperdiel); e as privadas dos colégios Martin Luther (Cooperluther) e Santo Antônio (CSAcopper). Passaram também a participar em 2018 os alunos das escolas municipais Pinheiros (Coopperpin), Leo Joas (Cooperleo) e José Bonifácio (Cooperfacio). Todas seguem em 2019. Além dos encontros coletivos, as equipes escolares realizam ao menos uma dinâmica semanal de quatro horas, no contraturno escolar, quando desenvolvem os trabalhos mais pessoais e próprios a cada cooperativa, algumas no desenvolvimento e aperfeiçoamento dos produtos e operações realizadas pelos gestores anteriores. Ao fim da temporada ocorrem as formaturas.

Na reunião desta quarta-feira, com a ajuda do professor orientador Everaldo Marini, que acompanha o processo em Estrela desde o seu início, e professores das escolas, os integrantes realizaram inicialmente uma análise do encontro anterior, ocorrido em abril. As atas então formadas e as mudanças consideradas necessárias, assim como as formas de aplicação das medidas, foram debatidas. O processo foi seguido de um planejamento estratégico das operações para o resto 2019 e já 2020.

Saiba Mais

Com atuação em todo o Estado, o programa conta hoje com mais de 115 cooperativas escolares. A iniciativa visa a criação de associações de estudantes. Estas têm finalidade educativa, nas quais alunos são incentivados a desenvolver atividades econômicas, sociais e culturais em benefício dos jovens associados. Também trabalham a formação de futuros líderes, gestores, empreendedores e cidadãos. Através destas organizações os estudantes vivenciam princípios do cooperativismo, participam do desenvolvimento de projetos, oficinas e trabalham disciplinas como gestão, educação financeira, cooperativismo e outras. A adesão das escolas é voluntária e as cooperativas devem ser formadas somente por alunos. Estes tem suporte pedagógico para a implantação e desenvolvimento do programa e um professor-orientador.

Texto: Rodrigo Angeli
Fotos: Smed/Divulgação
Assessoria de Imprensa de Estrela