Serviços Coronavírus Saúde Estrela

Coronavírus: Procon Estrela visita farmácias e supermercados

Orientações estão sendo repassadas a farmacêuticos, gerentes e também consumidores

Fiscalização terá, inicialmente, caráter educativo no sentido de evitar preços abusivos e vendas demasiadas de álcool gel e outros produtos

Atenta aos acontecimentos paralelos que envolvem a chegada do Coronavírus ao Brasil e a eminente preocupação da população, a Secretaria Municipal da Administração e Recursos Humanos (Seadrh), em parceria com o Procon, prepara algumas medidas no sentido de colaborar para o bem-estar de todos. Uma delas diz respeito à maior demanda de produtos como álcool gel, máscaras, luvas e outros itens que são indicados pelas diversas áreas da saúde na prevenção à Covid-19. Assim, a equipe do Procon Estrela foca, a partir desta quarta-feira (18), suas visitas a estabelecimentos comerciais que comercializam estes produtos para, entre outras questões, evitar preços abusivos e compras demasiadas por parte de clientes.

De acordo com o titular da Seadrh, Jônatas dos Santos, a medida será, inicialmente, educativa, pois visa acima de tudo tranquilizar as pessoas em um momento que é de muita apreensão, mas não se descarta medidas punitivas caso as orientações não sejam seguidas pelos estabelecimentos. “É normal que a situação cause uma certa apreensão, principalmente por ser uma novidade para a maioria. As pessoas estão preocupadas, pois ainda estamos rodeados de incertezas. O que não podemos deixar é que fatos extras colaborem para um pânico”, diz. “E entre isto que, aproveitando-se desta preocupação, preços abusivos sejam cobrados em produtos que agora são mais procurados e necessários, como álcool gel, máscaras, luvas e outros”, explica.

Segundo o secretário, não há um roteiro definido, mas as visitas do Procon, que iniciaram à tarde e seguirão nos próximos dias, passarão por diversos estabelecimentos que possam comercializar estes produtos, e mais de uma vez. “Trata-se de uma fiscalização que inicialmente terá um caráter educativo, inclusive para os clientes, no sentido de não estocarem os produtos, pois agora é necessário também ser solidário com os outros. Mas caso estas visitas orientativas não deem resultados, vamos partir para algo mais punitivo sim”, avisa. Um material descritivo com algumas orientações foi deixado pelo Procon aos representantes.

Nos estabelecimentos comerciais, a iniciativa foi muito bem recebida. Muitos comerciantes e atendentes garantem que os preços foram mantidos e as unidades limitadas. “No caso do álcool gel e máscaras nem temos mais. Mas quando a procura começou já limitamos a três unidades por pessoa. Pouco depois a uma, e só diante do fornecimento de CPF. Mas também são muitas as novas marcas agora disponíveis e alguns valores já estão chegando das fábricas maiores porque o custo da produção, envolvendo horas extras de funcionários e matéria-prima, também cresceram para os produtores”, afirma a gerente regional de uma grande rede, que pediu para não ser identificada. Santos pede que as pessoas colaborem com a iniciativa também realizando denúncias no Procon, diretamente na Rua Treze de Maio, 261, em sala anexa ao prédio da Prefeitura, ou pelos telefones 3981-1001/3190-1252.

Texto: Rodrigo Angeli
Fotos: Rodrigo Angeli/Prefeitura de Estrela
Assessoria de Imprensa Prefeitura de Estrela