Economia Rural Destaques Cruzeiro do Sul

Cruzeiro do Sul decreta Situação de Emergência em função da estiagem

Estimativa de perda na agricultura chega a R$ 9,5 milhões.

O Município de Cruzeiro do Sul, através do prefeito em exercício, João Henrique Dullius, por meio do Decreto 1346-04/2020, declara situação anormal caracterizada como “Situação de Emergência” em toda a área rural e parte da área urbana afetadas pela estiagem. O documento foi assinado pelo chefe do Executivo na sexta-feira, dia 17 de janeiro.

A falta de chuva ocasionou diminuição considerável nas lavouras de milho, soja, hortifrutigranjeiros e pastagens, prejudicando assim a criação de gado e produção leiteira. A partir de levantamentos da Secretaria Municipal da Agricultura e Emater/RS-Ascar, nas propriedades rurais está ocorrendo escassez de água nas fontes naturais e açudes. Inclusive, grande parte dos produtores rurais anteciparam a colheita do milho para silagem e o município realizou a abertura de reservatórios para dessedentação, ou seja, locais onde é possível acumular água para matar a sede dos animais.

Conforme relatório de perdas no setor primário elaborado pelo escritório municipal da Emater, a estimativa é de um montante de aproximadamente R$ 9,5 milhões. A estimativa está assim dividida: R$ 2,1 milhões na produção de milhão em grão, o que representa 32% de perda na área atingida; R$ 2,9 milhões no milho para silagem, ou seja, 35% de perda; R$ 3,9 milhões no soja, o que significa uma perda de 28%; R$ 351 mil na bovinocultura de leite, perda de 20%; e R$ 105 mil nas olerícolas, uma perda de 10% na área atingida.

Na manhã desta terça-feira, o prefeito em exercício, que também é o coordenador municipal da Defesa Civil, juntamente com o secretário da Administração, Rudi Ruben Schneider, estiveram no Palácio Piratini, em Porto Alegre, participando de uma reunião com o governador em exercício, Luís Augusto Lara, tendo sido abordada a estiagem no Rio Grande do Sul.

 

 

Assessoria de Imprensa de Cruzeiro do Sul