Rural - Agricultura Ilópolis

Curso de Boas Práticas Agrícolas para a Erva-Mate forma primeira turma em Ilópolis

A primeira turma de produtores do Curso de Boas Práticas Agrícolas para a Erva-Mate foi formada na última semana, em Ilópolis. A capacitação, parte do Programa Gaúcho para a Qualidade e Valorização da Erva-Mate da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) do Governo do Estado, foi realizada na Câmara de Vereadores local, entre quarta e sexta-feira (25 a 27/09). Com atividades teóricas e práticas, a ação trabalhou desde a implantação do erval até a entrega do produto nas empresas.

O objetivo da atividade, de acordo com o extensionista Ilvandro Barreto de Melo, é o de capacitar os agricultores para que obtenham maior produtividade e qualidade reduzindo os custos de produção. “Nesse sentido, é importante que a erva-mate chegue à empresa com boa qualidade, o que justifica a capacitação envolvendo toda a cadeia produtiva”, reforça, salientando o fato de que a atividade funciona como uma espécie de complemento para o Curso de Boas Práticas de Fabricação, realizado nas empresas, no ano passado.

Na ocasião temas como fluxo de produção, rastreabilidade, segurança e saúde no trabalho, manejo de recursos naturais, implantação do erval, manejo de pragas e doenças, colheita e transporte, Código Florestal Brasileiro, riscos de contaminações, viabilidade econômica e comercialização foram trabalhadas com os produtores por extensionistas da Emater/RS-Ascar. Nas atividades práticas estiveram análise de solo, uso de equipamentos de proteção individual, poda e manejo de sistema agroflorestal e organização da unidade produtiva, entre outras, foram abordadas.

“Este é o ponto zero da atividade e, daqui pra frente, se pretende que todo o produtor beneficiador da matéria-prima, passe pela capacitação, cultivando assim a erva-mate a partir desses requisitos básicos”, explica Melo. A ideia é que haja um maior cuidado no que diz respeito à higiene, aos aspectos sanitários e com segurança alimentar, tomando por base a Portaria 194 de 2016, que torna obrigatória a existência de um responsável técnico pela fabricação da erva-mate.

Para o produtor Davidson Gomes, que cultiva erva-mate há mais de 20 anos, o curso representou uma oportunidade única para obtenção de conhecimento. “É algo que vem somar, pra melhorar e para fortalecer especialmente os aspectos relacionados à produtividade”, pontua. Já o agricultor Fábio Camilotti salienta o apoio da Emater/RS-Ascar para a consolidação da capacitação. “Com essa parceria a gente aprende, troca experiências e valoriza aquele que é um de nossos principais carros-chefes”, avalia.

 

Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar – Regional Lajeado
Jornalista Tiago Bald