Produção Encantado Destaques

Dália Alimentos conquista licença para instalação de caldeira na unidade frigorífica de frangos

Com equipamento moderno, que utilizará cavaco e não lenha como combustível, cooperativa abaterá 70 mil animais/dia

A Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) emitiu à Cooperativa Dália Alimentos Licença Prévia e de Alteração para Instalação (LPIA) para a instalação de uma segunda caldeira na unidade frigorífica de frangos, localizada em Palmas, no município de Arroio do Meio.

A licença foi confirmada no dia 28 de junho, pela presidente da Fepam, Marjorie Kauffmann, durante videoconferência com o secretário de Estado do Meio Ambiente e Infraestrutura, Luiz Henrique Viana, o presidente executivo da Dália Alimentos, Carlos Alberto de Figueiredo Freitas, e o gerente da Divisão Frango de Corte, Eduardo Koefender.

A Dália Alimentos deu início ao processo de licença junto à Fepam em dezembro de 2020. Após o envio de toda a documentação e complementações que envolveu a química industrial, Graziela C.C. Botega, a engenheira ambiental, Andrieta Anater Werner, o gerente da Divisão Frango de Corte, Eduardo Koefender e a gerente da Divisão Controle de Qualidade, Ivane Giacobbo, em junho foi autorizada a implantação.

Marjorie destacou a agilidade da fundação ao analisar a licença em um espaço de tempo menor do que o habitual, para que a empresa não perdesse o prazo do financiamento que permitirá a instalação da nova caldeira. “Nós usamos o bom senso, buscamos o alinhamento das equipes técnicas e fizemos uma licença completa, que se sustenta e cumpre todos os requisitos ambientais, com a rapidez necessária para que a região e o Estado não perdessem este importante investimento da Dália Alimentos”, ressaltou.

Para o secretário Viana, a entrega da licença para a Dália Alimentos é mais um exemplo da postura adotada pelo Governo do Estado para dialogar e construir soluções que estimulem a economia, protegendo o meio ambiente. “Buscamos a confiança dos empreendedores, com pessoas competentes e que se dedicam ao serviço público para que possamos continuar trabalhando juntos para o Estado crescer”.

Conforme Freitas, os recursos para a aquisição da nova caldeira são provenientes de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por meio do Plano Safra 2020/2021, e a liberação do valor estava condicionada à apresentação do licenciamento ambiental. “A licença permitirá adquirir essa caldeira, que representará um aumento na capacidade de geração de vapor e, consequentemente, aumento o abate para 70 mil frangos por dia e, no futuro, 140 mil. Para nós, é uma alegria saber que o governo se preocupa em atender as nossas demandas, para que o Estado siga gerando emprego, renda e negócios”, disse.

A caldeira a ser implementada na unidade, bem como seus componentes, e será a primeira na Dália Alimentos a utilizar cavaco como combustível e não lenha, ponto positivo para a preservação ambiental.

A Dália Alimentos completou 74 anos de fundação no dia 15 de junho, está presente em 130 municípios gaúchos por meio de suas cerca de três mil famílias associadas. Em todas as unidades fabris e áreas administrativas estão alocados 2,7 mil funcionários e, no exercício de 2020 o faturamento bruto foi de R$ 1,6 bilhão.

 

Texto: Ascom Dália Alimentos

Foto: Rudimar Piccinini