Meio Ambiente RS Encantado RSS

Dar destino correto ao lixo da cidade é responsabilidade da prefeitura

Conscientização por parte da população auxilia o serviço

Entulhos e lixo verde é recolhido pela secretaria de Obras do município (Foto: Vanessa Paliosa)

Cerca de 400 toneladas de lixo por mês são produzidos pela comunidade encantadense. Todo o resíduo sólido vai para o aterro sanitário de Serafina Corrêa, local preparado para receber o material sem contaminação. A responsabilidade de coletar, transportar e dar um destino correto a este material é da prefeitura, podendo terceirizar o serviço.

No entanto, a população tem um papel fundamental neste processo, visto que o destino correto do lixo preserva não só o meio ambiente, mas contribuí com a saúde. E são algumas ações diárias, que começam dentro de casa, que podem auxiliar no serviço de coleta do lixo.

Confira algumas dicas:

Separar os três tipos de resíduos: lixo orgânico, lixo material não reciclável e lixo material reciclável;

Óleo de cozinha usado pode ser destinado a pessoas ou entidades que transformam o óleo em sabão;

Levar a própria sacola ao realizar compras;

Diminuir o tamanho das garrafas PET e de latinhas, amassando-as, afim de facilitar o trabalho de catadores;

Sempre que possível optar por comprar produtos sem embalagens ou isopor;

Separar, rasgar em pedaços e empilhar papéis, além de diminuir o volume, ajuda na hora de enviar para reciclagem;

Vidros quebrados e materiais cortantes devem ser enrolados em jornal ou colocados em uma caixa para evitar acidentes, se possível com identificação na parte externa.

De acordo com a fiscal do Departamento do Meio Ambiente de Encantado, Luciana Gonçalves, a coleta, realizada pela empresa Engesa, “acontece diariamente na área central da cidade, três vezes por semana nos bairros próximos à área central e duas vezes nos bairros limítrofes”, explica.

Cronograma de recolhimento:

Centro e Bairros Dias Turnos
Centro e Padre Anchieta Segundas, quartas, sextas e sábados Manhã
Planalto Segundas, quartas e sextas-feiras Manhã
Lago Azul/Vila Moça/Navegantes/ Nossa Senhora Aparecida/ Rua Vereador Mário Bagatini, Santa Clara Terças, quintas e sábados Manhã
Porto XV/ Santo Antão/Lambari Terças, quintas e sábados Tarde
Parque Perolim/ Santa Clara/Morro Cristel/ Morro Calvi/Lajeadinho/Porto XV (Loteamentos Colossi e Porto Verde) Terças e quintas-feiras Manhã
Jardim do Trabalhador/ Nova Morada/ Vale dos Pinheiros/ São José 1/ São José 2/ Jacarezinho/ Barra do Jacaré Segundas e sextas-feiras Tarde
Barra do Guaporé/Palmas Quartas-feiras Tarde
Interior    
Barra do Guaporé/Barra do Coqueiro/Morro da Guabiroba/São Roque/ Vale do Jacaré/Auxiliadora/Palmas Linha Cedro/ Lagoa da Garibaldi/ Linha Argola Quartas-feiras Tarde

Já a coleta de entulho, na qual se refere a materiais de concretos, argamassa, telhas, tijolos, metal, madeira entre outros, bem como o recolhimento do lixo verde (podas de árvores) é realizado pela Secretaria de Obras, por meio de cronograma, mediante tempo bom.

Ações 

Comunidade produz cerca de 400 toneladas de lixo por mês (Foto: Reprodução/Google)

O Plano de Saneamento Básico do município, elaborado em 2017, prevê a gestão dos resíduos sólidos urbanos e ações para curto, médio e longo prazo.

Entre as atividades promovidas pela pasta está a conscientização junto às escolas, palestras realizadas na Semana do Meio Ambiente e distribuição de material impresso.

Além disso, segundo Luciana, está sendo elaborado novo edital para o processo licitatório para a contratação de empresa prestadora de serviço para a coleta dos materiais. “Neste projeto haverá a contemplação de containers para a coleta seletiva, o que já ocorre em outras cidades”, ressalta.

Onde descartar

Gordura e óleo de cozinha – Ponto de coleta no Departamento de Meio Ambiente, junto à prefeitura;

Pneus – Cada estabelecimento é responsável pelo descarte;

Embalagens de agrotóxicos – Devem ser devolvidos nos locais onde foram comprados;

Pilhas e baterias – Ponto de coleta no Departamento de Meio Ambiente, junto à prefeitura;

Eletrodomésticos – Ponto de coleta no Departamento de Meio Ambiente, junto à prefeitura;

Medicamentos, seringas e demais materiais hospitalares – Devido a probabilidade de contaminação, é necessário coleta especial, realizada por empresa habilitada para este tipo de resíduo. Todavia cada gerador é responsável pelo descarte.

De acordo com o código do meio ambiente e de posturas do município Lei Nº 2.019/99 prevê sanções para as pessoas que não cumprem a referida legislação, com notificações e até multas.

Saiba mais:

Lixo orgânico – Material de origem biológica, pode ser proveniente da vida animal ou vegetal, como restos de comida, cascas de legumes, frutas, cascas de ovos, etc.

Lixo reciclável – Materiais descartados que podem retornar à cadeia produtiva para virar o mesmo produto ou produtos diferentes dos originais, como plásticos, vidros, alumínio, a maioria dos papéis e papelão.

Lixo não-reciclável – Cerâmicas, pilhas, lâmpadas, embalagens metalizadas (biscoitos e salgadinhos), etc.

Texto: Portal Região dos Vales