Educação Arroio do Meio Destaques

Educação deve zerar o déficit das Escolas Infantis em 2022

Desde o início do ano a Administração Municipal está empenhada em encontrar alternativas para zerar o déficit de vagas nas Escolas Comunitárias de Educação Infantil (Eceis). Atualmente 817 crianças são atendidas no município em oito escolas de Educação Infantil.

A fila de espera nestes educandários já perdura há mais de uma década. No início do ano 221 crianças estavam na lista de espera. Atualmente são 180 crianças aguardando por uma vaga nas Eceis. No decorrer do ano outras 354 crianças foram somadas a esta lista, mas já foram chamadas pelas escolas.

Apesar das dificuldades, foram construídas alternativas e tomadas providências para diminuir de forma considerável essa questão. Entre elas está a ampliação da Ecei Raio de Sol com duas novas salas para atender em torno de 30 crianças, assim como na Escola Municipal Dona Rita que também contará com duas salas de aula a mais. Desta forma, as crianças do Turno Integral podem permanecer o dia todo na escola, medida esta que faz com que a Ecei Professora Rita atenda somente na etapa creche, de 0 a 3 anos.

Também foi fechado um contrato de aluguel com a antiga Escola Luterana São Paulo. No local serão realizadas reformas no piso inferior para transformar o espaço em mais uma escola de Educação Infantil. As obras devem estar prontas no início de 2022, possibilitando o atendimento de mais 60 crianças.

 Com a reestruturação do Programa de Ações Articuladas (PAR), se abriu a possibilidade de encaminhar a solicitação de uma nova escola de Educação Infantil para o município, com capacidade para atender aproximadamente 100 crianças. Com um custo de mais de R$ 2 milhões, o projeto teve documentação protocolada na última viagem a Brasília, quando foi realizada audiência no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Além disso, a Administração também está trabalhando no projeto de uma futura Escola de Educação Infantil no distrito de Palmas, o que deve ser desenvolvido no ano que vem.

“Seguindo o nosso cronograma, teríamos zerado o déficit. Atendemos além dos que estavam na fila de espera, porém tivemos crianças que foram adicionadas durante o ano. Por isso, reorganizamos os espaços para poder atender esta demanda”, salientou a secretária de Educação, Iliete R. Winck.