RS RSS Rural Travesseiro

Elaboração de caldas naturais para pomares domésticos é tema de atividade em Travesseiro

Receitas para a produção de caldas de cinzas e bordalesa que contribuem para a prevenção de pragas e doenças na fruticultura foram repassadas (Foto: Divulgação)

Um grupo de mulheres do município de Travesseiro esteve reunido na última quinta-feira (28) para uma atividade sobre elaboração de caldas naturais para pomares domésticos. O evento foi realizado na propriedade da agricultora Lovani Dewes, na sede. Na ocasião, o assistente técnico regional da área de Sistema de Produção Vegetal da Emater/RS-Ascar, Derli Paulo Bonine, repassou às presentes receitas para a produção de caldas de cinzas e bordalesa que contribuem para a prevenção de pragas e doenças na fruticultura.

Em sua fala, Bonine destacou a importância desse tipo de trabalho, mesmo quando voltado para agricultores que tenham a fruticultura apenas para o autoconsumo. “Sabemos da importância das frutas para a alimentação, e com um pomar com mais variedades e bem planejado será possível colher frutas o ano inteiro”, avalia. Além das caldas, o extensionista abordou o ciclo biológico da mosca-das-frutas, bem como alternativas de armadilhas para a captura do inseto, sem a necessidade do uso de agrotóxicos.

Com um pomar com mais de 200 tipos de frutas, a produtora Edith Henz, da localidade de Cairú, fala com orgulho do fato de ter mais sete tipos de laranjas disponíveis ou mais de cinco variedades de uvas em sua propriedade. “Hoje mesmo ainda estava comendo goiabas”, sorri. Para ela, o aprendizado em atividades como a da tarde é muito importante. “A gente não coloca nada de química em cima das frutas, então acabamos sofrendo com algumas doenças”, analisa, valorizando aquilo que foi repassado na capacitação.

A anfitriã da tarde concorda com Edith. “Tive um problema sério nas minhas bananeiras, que apodreceram”, comenta, ressaltando a importância da troca de experiências e de conhecimentos para saber das alternativas para o cultivo. Com um pomar de frutas variadas, como bergamotas, pêssegos, caquis, uvas e morangos, Lovani concorda com Bonine no que diz respeito à possibilidade de produzir frutas em todos os dias do ano. “Os pomares nós temos, só precisamos melhorar a forma de cuidar deles”, avalia.

Ainda que a fruticultura não seja a principal atividade agrícola de Travesseiro – a primeira segue sendo a bovinocultura de leite – a extensionista da Emater/RS-Ascar, Lílian Arnhold Fucks, destaca que esse tipo de atividade tem sido demandada pelas próprias integrantes dos grupos de mulheres do município, interessada em qualificar os seus pomares. O próximo evento, ainda sem data e local definidos, terá como tema as podas.

Texto: Ascom Emater/RS-Ascar – Regional de Lajeado