Encantado Destaques Polícia

Em menos de um ano, número de assassinatos triplica em Encantado

Delegado pede a colaboração da população para elucidas os casos (Foto: Elisangela Favaretto)
Delegado pede a colaboração da população para elucidar os casos (Foto: Elisangela Favaretto)

Com uma população de 21.883 habitantes, Encantado sempre foi considerado um lugar de paz e tranquilidade. Mas conforme números da Policia Civil, a violência não está mais restrita somente aos grandes centros urbanos. Em 2015, o município registrou sete tentativas de assassinato, sendo que dois deles foram consumados. Em 2016, os números aumentaram expressivamente. Até o início de novembro, já ocorreram quatro tentativas e sete assassinatos foram consumados.

Ainda conforme os indicadores criminais, disponíveis no site da Secretaria de Segurança Pública do Estado, no primeiro semestre deste ano, ocorreram dois homicídios dolosos; 183 furtos; 17 furtos de veículos; 21 roubos; 13 estelionatos; 07 delitos relacionados a mão armada e munições; 18 posses de entorpecentes e 15 registros de tráfico de entorpecentes.

Esses números refletem a insegurança que paira na sociedade encantandense. “Falta policiamento. Quando nós ligamos, eles sempre nos atendem e procuram ajudar, mas precisamos ver mais policiais circulando nas ruas. Houve uma mudança muito grande em Encantado. Há 10 anos, podíamos sair tranquilos de noite, mas agora já não é mais seguro fazer isso”, destaca a proprietária de um estabelecimento comercial que existe há 70 anos em Encantado.

A Policia Civil trabalha na investigação destes crimes, mas precisa da colaboração da comunidade para elucidar os casos. Preocupado com esta situação, o Portal Região dos Vales realizou uma entrevista com o Delegado de Polícia Silvio Kist Huppes. Conforme o Delegado, as investigações indicam que o tráfico de drogas está fortemente ligado aos homicídios. Confira a seguir:

Portal Região dos Vales – Percebemos que houve um aumento no número de homicídios ou tentativas de assassinato em Encantado. Quais são as causas deste aumento?

Delegado de Polícia Silvio Kist Huppes – Estamos analisando ainda quais as causas desta elevação. O certo é que os últimos casos, à exceção do homicídio em frente à Boate Acordes, foram em decorrência do tráfico de drogas (dívidas e disputa por pontos de venda). Esta disputa por pontos consiste no seguinte: o individuo que realiza a venda é procurado e a ele é dado um prazo para que passe a vender para determinado grupo sob ameaça de morte. Então é possível que estejamos vivenciando este contexto, de que um grupo está buscando ampliar a comercialização da droga, obviamente para ampliar os lucros.

Portal Região dos Vales – As ordens para os assassinatos podem estar partindo de dentro de presídios regionais?

Delegado de Polícia Silvio Kist Huppes – Sim, é possível que a ordem parta de dentro das casas prisionais.

Portal Região dos Vales – Que ações a Polícia Civil (PC) está desenvolvendo para combater estes casos?

Delegado de Polícia Silvio Kist Huppes – A Polícia Civil tem a responsabilidade de apurar a autoria, ou seja, em uma linguagem bem simples, mais do que descobrir quem foram os autores (e mandante), provar que fulano ou beltrano efetuaram os disparos e que ciclano, de dentro de uma casa prisional mandou matar. E estamos trabalhando nestes casos com todos os recursos disponíveis, testemunhos, análise de imagens, perícias, etc, etc. Nosso trabalho de investigação é silencioso e por vezes demorado. Além disso, em alguns casos realizamos todas diligências possíveis mas não é possível provar a autoria.

Portal Região dos Vales – De que forma a comunidade pode auxiliar a Polícia Civil?

Delegado de Polícia Silvio Kist Huppes – A comunidade pode ajudar muito a Polícia. Citemos o último caso no bar em que houve o duplo homicídio. Quantas pessoas havia no local? Dezenas, certamente, no bar, fora e nas imediações. Quantos compareceram na Delegacia para informar o que viram? As pessoas tem medo, é verdade, mas também é verdade que a Polícia não tem uma “bola de cristal”. Além disso, ninguém ficará exposto se ligar no 3751 – 1332 (ou 3751 – 3026) sem se identificar e informar ao Delegado o que viu!

Portal Região dos Vales – Diante desta sensação de insegurança, quais são as recomendações para a população?

Delegado de Polícia Silvio Kist Huppes – Não há uma recomendação específica. A comunidade deve colaborar com a Polícia Civil e com a Brigada Militar, pois juntos, unidos, somos mais fortes e teremos mais chances de reverter a atual situação. Além disso, importante frisar que havendo consumo de drogas, haverá traficantes e havendo tráfico haverá homicídios relacionados. Portanto, todo aquele indivíduo que consome drogas contribui para o atual cenário!

 

Texto: Portal Região dos Vales