RS RSS Rural Colinas

Emater/RS-Ascar promove ações sociais em Colinas

Horto Medicinal localizado na Linha Ano Bom Alto, na propriedade de Cleusa Egger (Foto: Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar Colinas)

No município de Colinas, a Emater/RS-Ascar promove ações de Inclusão Social e Produtiva com agricultores familiares, desenvolvendo, durante o ano de 2017, atividades de segurança e soberania alimentar e de sustentabilidade e geração de renda. Através de acompanhamento técnico e social continuado, foram realizadas visitas, reuniões, oficinas, excursões técnicas e cursos, estimulando o resgate de saberes e sabores, o cultivo agroecológico a partir de técnicas de conservação do solo e da água e da implantação de compostagem, irrigação e cultivo protegido, além do processamento e conservação de diferentes espécies de plantas tradicionais e medicinais, aromáticas e condimentares, para o autoconsumo e comercialização.

“Aqui no município primamos pela diversificação da propriedade rural como forma de incentivar a permanência do jovem no campo, com qualidade e renda, garantindo a sucessão familiar rural”, destaca a extensionista social da Emater/RS-Ascar em Colinas, Cleide Gutierrez, que complementa que apesar do trabalho envolver a família como um todo, em Colinas a mulher executa diversas atividades, como de resgate de plantas, agroindustrialização dos produtos, divulgação do potencial turístico e coordena a venda de produtos para programas como o Nacional de Alimentação Escolas (Pnae)”. Para Cleide, as atividades e metodologias trabalhadas oportunizam o acesso à informação, empoderando a mulher agricultora e conferindo autonomia, reposicionando-as no processo de gestão da propriedade.

No mês de dezembro, a Emater/RS-Ascar promoveu dia de campo nas propriedades das famílias de Ivone e Eloir Wultz, na Linha Santo Antônio, e de Cleusa e Hugo Egger, na Linha Ano Bom Alto. Na propriedade da agricultora Ivone Wultz foi visitada a horta com produção agroecológicas para autoconsumo e venda do excedente. Na oportunidade, a extensionista social Cleide falou da importância dos cuidados com o solo, compostagem e sombreamento para produção agroecológica. Foram também confeccionados repelente a partir de ervas, sal temperado e pão de ervas.

A agricultora Ivone avalia sua propriedade, afirmando que “fazer o plantio e a manutenção da horta e cultivando novas culturas sempre que possível, tenho alimento fresco e de qualidade, sem uso de produtos químicos, para o autoconsumo, melhorando a qualidade dos alimentos, a saúde da família e também complementando a renda da família, com a venda do excedente”.

Já na Linha Ano Bom Alto, o Dia de Campo foi sobre Produção de ovos coloniais e plantas medicinais, com horto didático em forma de relógio do corpo humano. A extensionista técnica em agropecuária Lidia Dhein falou da importância da diversificação nas propriedades, produção de alimentos coloniais e a qualidade destes produtos. A extensionista social Cleide Gutierrez fez um resgate da importância do uso das plantas medicinais e apresentou de forma didática o horto construído pela família. A agente de saúde Silvia Patrícia da Costa também participou da atividade em uma oficina sobre o Uso das Plantas Medicinais.

Texto: Ascom Emater/RS-Ascar Colinas