Educação Lajeado

EMEI Jeito de Criança celebra o Dia Mundial de Conscientização do Autismo

A cor azul tomou conta de toda a Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) Jeito de Criança, no bairro Moinhos d´Água. Nesta terça-feira, 02/04, a escola realizou uma ação alusiva ao Dia Mundial de Conscientização do Autismo com os alunos do berçário até os 4 anos. Vestindo camisetas da cor azul, que lembra o autismo, com corações pintados nas bochechas e laços azuis no cabelo, as crianças e professores celebraram a data se reunindo no ginásio da Associação dos Moradores do bairro. Os corredores da EMEI também foram enfeitados com corações azuis e mensagens de conscientização.

Na escola, onde são atendidas 200 crianças, três delas têm a Síndrome do Espectro Autista. O objetivo da mobilização foi incluir essas crianças e suas famílias, e promover uma manhã de conscientização e celebração. “Decidimos promover a ação pois na escola temos crianças com autismo. É uma novidade para a escola, e a gente vem trabalhando bastante a inclusão. A escola e toda a comunidade deve estar preparada e abraçar essa causa”, conta a coordenadora da EMEI, Joice Pereira.

As atividades iniciaram na semana passada com um tema de casa, onde foi solicitado às famílias que enfeitassem um coração azul. Segundo a coordenadora da escola, as famílias se interessaram pelo tema, pesquisaram e enfeitaram os corações, que estão expostos nos corredores da escola. Para esta terça-feira, a escola convidou as famílias para vestirem roupas da cor azul e que vestissem seus filhos da mesma forma. “Quando os pais trouxeram as crianças nesta manhã, muitos estavam vestindo alguma peça de roupa azul. Eles foram nossas ferramentas de divulgação, e estamos felizes com este envolvimento”, disse Joice.

Entre os participantes da mobilização, estava a professora Rafaela Junges, 29 anos, mãe do pequeno Lorenzo Pilati, 3 anos. Lorenzo foi diagnosticado com autismo aos 9 meses e, desde então, a família começou a buscar  ajuda e tratamento para o desenvolvimento do menino. “É transformador. Desde o diagnóstico, procuramos ajuda, tratamento, estimulações, sempre pensando nele e fazendo tudo que estava ao nosso alcance. O autismo é apenas um diagnóstico e não diferencia nada. Independente do que ele tenha, é meu filho e vamos fazer tudo por ele”, conta Rafaela.

Segundo a coordenadora Joice, a relação é muito boa entre os alunos. “Estas crianças são acolhidas pelos colegas. Essa diferença não é marcante para as crianças porque eles se gostam da mesma forma. Sempre tem um colega disposto a ajudá-los”, conta.

Ainda, Joice explica que há adaptações na escola, como a monitoria exclusiva e a diminuição de alunos por turma. “Nossas crianças autistas integram o grupo em todas as atividades, mas são respeitadas dentro dos seus limites, assim como todas as crianças”, ressalta.

Texto e fotos: Pietra Darde
Assessoria de Imprensa de Lajeado