Segurança Encantado

Empresas de Encantado conhecem programa de aparelhamento da segurança pública

Comandante regional busca apoio de empresários encantadenses

A Associação Comercial e Industrial de Encantado (ACI-E) promoveu na terça-feira, dia 29, um encontro entre o chefe do Comando Regional de Polícia Ostensiva do Vale do Taquari (CRPO-VT), tenente-coronel Luis Marcelo Gonçalves Maya, e empresas encantadenses para apresentar o Programa Incentivo ao Aparelhamento da Segurança Pública (PISEG).

Conforme Maya, o PISEG possibilita que as organizações destinem até 5% do saldo devedor do ICMS para a aquisição de equipamentos de uso das entidades de segurança pública no combate à criminalidade. De contrapartida, a empresa repassa 10% desse valor para o Fundo Comunitário Pró-Segurança, cujo recurso será utilizado em ações de prevenção voltadas a proteger crianças e adolescentes em condição de vulnerabilidade. “O PISEG foi construído pela classe empresarial. São os empresários que dizem onde querem que o recurso seja investido. E isso, com certeza, reverte em benefícios para a segurança da comunidade”, comentou.

Uma das preocupações do comandante regional é evitar que a criminalidade migre de outras regiões do Estado para o Vale do Taquari. “O PISEG já funciona no Planalto, Serra, Grande Porto Alegre e Vale dos Sinos. Por isso, temos que estar bem aparelhados para nos mantermos em condições de igualdade com essas outras regiões e evitar que aconteçam roubos a bancos, movimentações do tráfico de drogas, entre outras ações criminosas”, acrescentou Maya.

Participaram do encontro, no Centro Empresarial ACI-E, representantes das empresas Fontana e Dália, além do Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública de Encantado (Consepro) e Brigada Militar. Segundo o presidente da ACI-E, Rafael Fontana, o PISEG será apresentado aos conselheiros da Associação e também a outros empresários. “Somos aliados da nossa polícia. Precisamos respeitar a realidade de cada empresa, mas vamos buscar colaborar de alguma forma”, salientou.

Projetos prioritários

Dois projetos da Brigada Militar são considerados prioritários dentro do PISEG. Um é o Força Total, que objetiva, até 2022, o aparelhamento de todas as unidades da BM do Vale do Taquari com veículos, equipamentos e armas. O outro projeto se encerra em dezembro deste ano e busca R$ 1,6 milhão. O valor será destinado para a aquisição de seis viaturas para uso da Força Tática, com sede em Lajeado, cujo efetivo atende todos os municípios do Vale do Taquari.

 

Assessoria de Imprensa ACI-E