Saúde RS RSS Muçum

Equipe de Saúde terá dois projetos apresentados em congresso nacional

Secretária esteve acompanhada de coordenadoras da 16ª Coordenadoria Regional de Saúde (Foto: Divulgação)

A Equipe de Saúde de Muçum foi premiada por dois trabalhos desenvolvido no município, no 30º Congresso das Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul, em Gramado, do dia 26 à 28 de junho. Muçum contava com cinco projetos cadastrados, sendo premiado em nível regional através de dois deles. Entre quinze trabalhos da região, o Projeto Saúde Mental e Atenção Básica: oficinas terapêuticas como um dispositivo potente de cuidados em Saúde Mental na Região de Saúde, ficou em 1º lugar e o De Frente com o Aedes, na 2ª colocação. Com isso, os premiados serão apresentados em um congresso nacional, do dia 25 a 27 deste mês, em Belém, no Estado do Pará. Na ocasião o município será representado pela 16ª Coordenadoria Regional de Saúde, de Lajeado.

O evento gaúcho foi promovido pelo Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Estado, com o tema “Somando esforços, multiplicando resultados”. Através de uma mostra de experiências exitosas, ele teve como objetivo propiciar o compartilhamento de iniciativas bem sucedidas no âmbito do SUS, além de estimular, fortalecer e divulgar ações inovadoras.

A secretária de Saúde do município, Roseli Di Domenico, que esteve no evento na Serra Gaúcha, avalia o êxito como um feedback favorável no que se referve aos serviços de saúde prestados na Unidade Básica, assim como através dos projetos que buscam orientar, prevenir e, em casos, proporcionar momentos de lazer a quem participa. “É o reconhecimento de um trabalho que se estende também ao interior”, diz.

O prefeito Lourival de Seixas acredita que o mérito se estende as pastas de Educação e Ação Social, por haver um trabalho harmônico com o serviços de saúde, o que, segundo ele, otimiza os serviços do setor. Para Seixas, o resultado permite que a Administração Municipal avalie o trabalho de grande parte dos profissionais e confie ainda mais nestes. “No caso da Oficina Terapêutica, as pastas de saúde e Ação Social fazem o acompanhamento, permitindo conhecer amplamente a população do interior e suas necessidades na áreas de saúde. No projeto De Frente com Aedes, quando as profissionais de saúde desenvolviam o trabalho há alguns meses, já percebia a dimensão de sua importância, sobretudo pelo trabalho de prevenção”, diz.

Texto: Ascom Muçum