RS Educação RSS Paverama

Escolas municipais de Paverama adotam método inovador de alfabetização

O Boquinhas é um método fonovisuoarticulatório (Foto: Divulgação)

O aprimoramento e qualificação dos profissionais de educação que trabalham com as turmas da Ed. Infantil e dos Anos iniciais do Ensino Fundamental teve uma nova perspectiva de metodologia de ensino, o Método das Boquinhas, uma proposta diferenciada para a alfabetização e letramento das crianças.

O Boquinhas é um método fonovisuoarticulatório, e em sua proposta utiliza-se além das estratégias com foco na letra, a importância do som e da articulação desta letra, ou seja, as Boquinhas que são feitas no momento de pronunciar cada som. Seu desenvolvimento foi alicerçado na Fonoaudiologia, em parceria com a Pedagogia, que o sustenta, sendo indicado para alfabetizar quaisquer crianças e mediar as dificuldades da leitura e escrita. Os professores já estão aplicando essa nova proposta de ensino com as crianças e os resultados tem sido muito significativos.

Na Escola Municipal de Ensino Infantil Pingo de Gente da Cidade Baixa, o método das boquinhas vêm sendo desenvolvido com as turmas dos Prés. Segundo a professora e diretora da escola, Fernanda Kussler, o projeto estimula as crianças a aprender os sons das letras. “Com o método as crianças conseguem ter melhor conscientização do gesto articulatório da fala, identificam com mais facilidade as letras e sabem diferenciar os sons de cada letra. Estamos trabalhando com diferentes materiais pedagógicos como baralho das boquinhas, jogos que ilustram a imagem ao som da letra. Notamos que a aprendizagem das crianças está sendo mais significativa para o seu desenvolvimento. Além disso, os alunos adorando trabalhar com os sons que cada letrinha faz” destacou Fernanda.

Na Escola Municipal de Ensino Fundamental Reinando Markus, do Bairro Fazenda São José, não é diferente, afirma a Professora e Diretora Carla Marques. “Alfabetizar com as boquinhas me possibilita utilizar um método que auxilia os alunos de forma mais simples e espontâneo, pois associamos à articulação da boca as letras que formam o nome de cada figura. Desta forma, o aluno primeiro reconhece o som de cada letra e a boca que o articula para fazer este som, a articulação da boca corresponde ao som emitido pela letra individualmente, não a letra a sua sílaba (processo abstrato e dificultoso para os alunos nesta etapa inicial). O método das boquinhas estimula os alunos a um maior repertório de palavras conforme as a letras iniciais das figuras, instiga-os ao melhor uso do vocabulário, um entendimento mais concreto que vai da linguagem a escrita. Está sendo prazeroso vivenciar junto aos alunos nesta fase tão importante na vida deles que é o processo de alfabetização, sendo que a cada dia há uma nova descoberta, não só para eles, mas para nós professores também, nos desacomodamos da prática exata e nos desafiamos a explorar novos recursos para o desenvolvimento do conhecimento de uma forma mais natural e informal” disse.

Para a Secretária de Educação Rosicler Flach, proporcionar aos professores novas possibilidades de conhecimento que venham a qualificá-los como profissionais e melhorar ser fazer educacional é muito gratificante. Fiquei maravilhada com a proposta do Boquinhas, pois seus resultados são imediatos e muito consistentes.

Texto: Ascom Paverama