Cultura Melhor Idade Estrela

Estrela busca a inclusão digital da Terceira Idade

Prefeito autorizou o Núcleo Cultural de Estrela a ser o proponente de projeto que busca recursos junto ao edital nacional

Núcleo Cultural projeta recursos para que música e informações cheguem digitalmente às pessoas de mais idade e fomentem interesse

A Prefeitura de Estrela, agora através da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secutur), deu mais um avanço em outra iniciativa que tem por finalidade investir e valorizar a chamada Terceira Idade. Foi assinado o documento que oficializa o Núcleo Cultural (NC) de Estrela proponente do Edital Itaú de Seleção de Projetos via Fundo do Idoso: Fomento à Geração de Renda e Fortalecimento de Redes de Proteção. Com ele, a Secultur, através do NC, espera receber até R$ 109.330,00 para tocar o projeto denominado “Inclusão: mais informação, mais música, mais idade”.

O projeto objetivará proporcionar a idosos da Fundação Vovolâmdia São Pedro e de outros grupos do interior do município, como os concentrados nos distritos de Costão, Delfina e Novo Paraíso, a inserção digital através do acesso à música e informações culturais. Isto se dará através de aulas itinerantes, com três horas de duração, realizadas uma vez por semana em cada um dos núcleos, ao longo de dez meses, para até 80 pessoas. Aulas estas ministradas aos idosos por profissional da área da pedagogia com certificado de informática. Com o valor de R$ 109 mil sugerido para realizar o projeto (o edital especifica contribuição média de até R$ 200 mil para cada projeto) serão adquiridos 21 notebooks para serem utilizados nos centros e financiado o profissional responsável pelas aulas nos 160 encontros previstos.

De acordo com Conrado Vier, da Secultur, autor do projeto, a proposta visa despertar nas pessoas de Terceira Idade o interesse pelo mundo digital proporcionando o acesso às novas tecnologias e mais conhecimento sobre as ferramentas e mídias sociais, utilizando como principal atrativo a musicalização. “Buscaremos proporcionar o acesso ao mundo digital, hoje uma realidade de quase todos, através do conhecimento de uso de novas tecnologias e assim incentivar a participação do idoso em novas frentes comuns às suas famílias e à sociedade. Promover a inclusão digital por meio do acesso à Internet e do treinamento pode ser uma forma de facilitar a participação de pessoas de mais idade, sendo que muitas estão hoje excluídas da vida cívica”, diz. “E podemos fazer isso ao introduzir e utilizar a música como elo, sendo ela uma linguagem de expressão universal. A musicalização trará uma combinação harmoniosa, com elementos de melodia e ritmos, e pode ser uma grande aliada na preservação da memória e na qualidade de vida para todos. O quão é bom sonhar com música. Claro que o fazer de forma adaptada às específicas condições e necessidades destas pessoas”, frisa. Após o projeto, os computadores poderão ser utilizados em outras ações culturais do NC ou mesmo dar continuidade ao projeto.

 

 

Texto: Rodrigo Angeli
Fotos: Rodrigo Angeli/Prefeitura de Estrela
Assessoria de Imprensa Prefeitura de Estrela