RSS Destaques Estrela Geral

Estrela cria quase 300 vagas de emprego nos dois primeiros meses de 2017

Chegada do Atacadão abriu vagas de emprego no município (Foto: : Jéssica Taís Scheeren)
Chegada do Atacadão abriu vagas de emprego no município (Foto: : Jéssica Taís Scheeren)

O clima é de otimismo. E os números justificam. Fevereiro registrou uma das altas mensais mais expressivas dos últimos anos no número de empregos formalizados em Estrela. Conforme levantamento do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), foram 627 pessoas admitidas e 383 desligadas, num saldo positivo de 244 vagas. Somados aos números de janeiro, também positivos, o resultado é ainda melhor. Foram 1013 empregos gerados, contra 732 desligamentos, num saldo positivo de 281 vagas. No Estado, entre os 70 municípios com mais de 30 mil habitantes, Estrela ficou com a sexta posição entre as variações positivas de fevereiro.

Nesse mês, os setores que mais tiveram alta foram a construção civil (9,41%) e comércio (7,04%). Mas foi também o comércio que, em números absolutos, mais empregou: 227 admissões; 72 desligamentos, num saldo positivo de 155 vagas. No mesmo mês do ano passado, o saldo foi bem menor: 85 novos empregos.

A chegada do Atacadão do Carrefour é uma das boas explicações, mas não a única, afirmam os especialistas. Para Roberto Cardoso Guimarães, coordenador da Agência FGTAS/Sine Estrela, houve uma corrente positiva. “Há uma reação do mercado, não apenas em razão do Atacadão, mas é ele um dos responsáveis por números mais expressivos. Ele abriu um leque de opções e isso levou a uma corrente positiva, que fez com que outras empresas, prestadores de serviços e comerciantes abrissem mais vagas. E isso deve seguir”, avalia.

Equilíbrio

Para o secretário municipal de Planejamento e Desenvolvimento Econômico, Paulo Ricardo Finck, há uma série de fatores que colaboraram para com os números positivos de fevereiro. “Tem-se o grande impacto do Atacadão e o reflexo imediato disto, que influência as mais diversas áreas paralelas, mas há também outras questões, como a liberação do FGTS. Isso gera mais recursos e mostra para a população que o Governo Federal está preocupado, sim, com o atual momento da economia. O conjunto de tudo acaba por dar esperança de melhorias, cria um maior otimismo e incentiva investimentos”, explica. “É também uma amostra de que, mesmo com as dificuldades nacionais e pontuais, Estrela segue com seu equilíbrio”, destaca Finck.

Texto: Ascom Estrela