RSS Estrela Geral

Estrela fecha semestre positivo na criação de vagas

Carlos Eduardo Cardoso espera por uma rápida reposição no mercado de trabalho (Foto Rodrigo Angeli)
Carlos Eduardo Cardoso espera por uma rápida reposição no mercado de trabalho (Foto Rodrigo Angeli)

Na contramão do que ocorreu no Estado e em muitas outras regiões e cidades, onde se registrou saldo negativo na geração de empregos, Estrela confirmou crescimento acumulado na criação de vagas no período de janeiro a julho de 2017. Conforme os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Brasil (Caged), do Ministério do Trabalho, a variação absoluta no município chegou a 160 novas vagas nos seis primeiros meses de 2017. No mesmo período, ano passado, foram apenas 59. Na região o saldo foi de 341 vagas positivas, mas no Estado foram 2.094 vagas fechadas. Números da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social, Trabalho e Habitação (Sedesth) e da Agência do Sistema Nacional de Empregos (Sine) de Estrela também são positivos.

Nos primeiros seis meses, em números absolutos, foram 2.864 admissões registradas em Estrela de acordo com o Caged. As demissões somaram 2.704 casos. As funções de operador de caixa e auxiliar geral de conservação de vias permanentes foram as funções que mais empregaram. Outras foram motoristas de caminhão, embalador e repositor. Entre as funções que mais perderam vagas estão a de pedreiro e assistente administrativo.

Um pouco do balanço positivo pode ser explicado pelas frentes que buscam a inserção do novo trabalhador e o reemprego. Uma delas desenvolvida pela Sedesth. “Estamos intensificando as ações do Departamento do Trabalho. No ano passado eram atendidas em média 30 pessoas por mês pela pasta. Este ano passamos para 200. Outra constatação importante foi o aumento das parcerias. Hoje são mais de 50 as empresas, não apenas em Estrela, nos fornecendo oportunidades de emprego e para atender a estas já encaminhamos mais de 600 pessoas, sendo que mais de 150 ficaram com alguma das vagas disponíveis”, relata Eder Follmann, Coordenador do Trabalho da Sedesth.

Outra exemplo é o dado por Roberto Cardoso Guimarães, coordenador do Sine. Também nos primeiros seis meses, a agência local captou 604 vagas. Destas, 276 foram de aumento de quadro funcional, e 328 de reposição. “Claro que estes encaminhamentos não significam necessariamente a contratação, mas são números positivos sim”, avalia ele. “A questão é que a exigência para as funções, mesmo as mais simples, é cada vez maior, até por causa da informática, que hoje é utilizada em quase tudo”, explica.

Jovens

Por sinal, a agência FGTAS/Sine de Estrela oferece, até o dia 29 de agosto, 30 vagas para jovens. Este é um programa, organizado pelo Governo do Estado, alusivo à Semana Estadual da Juventude e faz parte do calendário oficial de eventos do Rio Grande do Sul. Até o dia 19 de agosto, os jovens de 15 a 29 anos terão preferência para encaminhar vagas e emitir documento profissional. Interessados devem comparecer junto à unidade FGTAS/Sine de Estrela, na Rua Treze de Maio, 298, no Centro, munidos de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), CPF e Carteira de Identidade. O horário de atendimento da entidade é das 8h às 16h, sem fechar ao meio-dia. Carlos Eduardo Cardoso (20) é uma das pessoas que na terça-feira (15) esteve no local, já com seu currículo na mão. “Estou desempregado há duas semanas. Procuro uma vaga na área de vendas. Acredito que vou conseguir sim, logo e aqui em Estrela mesmo. Assim espero”, destacou o jovem de 20 anos.

Texto: Ascom Estrela