RSS Rural - Agricultura Lajeado

Evento formaliza primeira entrega do terceiro ano do Programa de Aquisição de Alimentos em Lajeado

Beneficiados com o programa (Foto: Divulgação)

Um evento realizado na manhã da quinta-feira (03), no salão de eventos da Prefeitura Municipal de Lajeado, formalizou a primeira entrega de produtos do terceiro ano de operacionalização do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) do Governo Federal. A ação beneficia 99 famílias de agricultores de 13 municípios dos vales do Taquari e Rio Pardo, que passam a contar com uma alternativa a mais para comercialização de seus produtos. O investimento total nesta etapa, com os valores repassados diretamente para os produtores, ultrapassa os R$ 293 mil.

Além deste benefício, a política pública possibilita às entidades que trabalham com público em situação de insegurança alimentar – sejam elas públicas ou privadas de assistência social – encontrar uma forma de amenizar a deficiência causada por uma alimentação inadequada. No município, o programa beneficiará mais de mil famílias cadastradas no Bolsa Família, além de 12 entidades – entre elas a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), Sociedade Lajeadense de Auxílio aos Necessitados (Slan), Associação da Assistência à Infância e Adolescência (Saidan) e Abrigo São Chico.

Por meio do PAA cada agricultor poderá comercializar por ano, em produtos, o valor de R$ 6.500,00. Em Lajeado continuará sendo adotada a modalidade Doação Simultânea, a qual o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA), por meio de seus recursos, adquire produtos da agricultura familiar, repassando aos beneficiados. No total serão entregues 58 itens diferentes – entre frutas, verduras, pães, sucos e embutidos, entre outros. Com o apoio da Emater/RS-Ascar e da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Agricultura, o programa é fiscalizado pelo Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS).

Responsável pela entrega de linguiça suína, a produtora Janete Fluckseder, do bairro São Bento, em Lajeado, valorizou o programa, especialmente por representar um canal que garante a comercialização com preços justos. “Isto representa um incentivo para as famílias, que produzem com a certeza de haver demanda”, enfatiza. Ela destacou os mercados institucionais – além deste, outros programas, como o Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) – como uma possibilidade de caminho para que os jovens se sintam estimulados a permanecerem no campo, com qualidade de vida.

Representando as entidades beneficiadas, o administrador do Abrigo São Chico, Luiz Carvalho, agradeceu o empenho das entidades envolvidas na consolidação da política pública. “Saber que há pessoas preocupadas com os públicos em vulnerabilidade social, nos deixa muito felizes”, comentou. Sobre a possibilidade de contar com alimentação em quantidade, qualidade e regularidade para as populações em situação de insegurança alimentar e nutricional, Carvalho foi enfático. “Sentimo-nos honrados por receber estes alimentos, sabendo o empenho dos agricultores em cultivá-los de forma sustentável”, observou.

O presidente da Emater/RS, Iberê Orsi, afirmou que o programa oportuniza a aproximação entre as linhas produtiva e social, tão caras ao serviço de Extensão Rural do Estado. “E essa junção do espírito comunitário com a visão econômica só é possível a partir do trabalho em parceria entre as mais diversas entidades”, salientou. Em sua manifestação, destacou ainda a ação da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR) do Governo do Estado no processo de consolidação do PAA. “É ouvindo as demandas da sociedade que nos mantemos relevantes”, completou.

Outras autoridades, como a vice-prefeita de Lajeado, Gláucia Schumacher, a coordenadora do PAA Anelise Bohn, o gerente adjunto da Emater/RS-Ascar, Carlos Lagemann e o secretário da Sedetag, Carlos Alberto Martini, também prestigiaram a solenidade. Gláucia reforçou a importância de um bom planejamento para a consolidação de uma ação em que todos ganham. “A população está crescendo e precisa se alimentar”, lembrou. Já Anelise destacou o fato de que, somadas todas as edições do PAA, o aporte financeiro para o programa, em Lajeado, se aproximará de R$ 1 milhão. “É algo que nos orgulha”, finalizou.

Texto: Ascom Emater