Geral Paverama

Executivo e Legislativo de Paverama apoiam manifestação do Procon-RS contra RGE

Empresa é notificada e deve apresentar plano de ação em 10 dias para o Vale do Taquari. Concessionária foi cobrada em audiência pública no Procon-RS, em Porto Alegre, em reunião solicitada pela Amvat.

A pedido da Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat), foi realizada uma audiência no Procon-RS com a empresa RGE na tarde da  última quarta-feira, dia 13 em Porto Alegre. A reclamação é referente a um mau atendimento da empresa responsável pela energia de grande parte dos habitantes da região. A demora no atendimento, a falta de comunicação e a má estrutura de algumas redes, além da falta de investimento, são algumas das reclamações que geram prejuízos gigantescos à população.

A audiência foi marcada pela presença de autoridades públicas de municípios do Vale do Taquari. Representando o município de Paverama, estiveram a Secretária de Administração e Fazenda, Ingrid Strauss e o presidente da Câmara de Vereadores, Carlos Alexandre Dutra. Além disso, esteve presente o secretário de Justiça do Rio Grande do Sul, Catarina Paladini, que reforçou a grande representação política que a audiência teve. Após a explanação de representantes da região, apresentado os problemas de atendimento em relação à empresa responsável pela energia e os prejuízos causados, especialmente na área rural, além da comparações feitas com as cooperativas que realizam o abastecimento em várias regiões, o gerente de relações da RGE, Edson Braz, fez a defesa divulgando os valores que a empresa vem investindo no Vale do Taquari.

Braz também divulgou que é um plano de manutenção que prevê que, em cinco anos, todos os postes de madeira sejam substituídos por postes de concreto. Após o período de discussão, a decisão por parte da diretora do Procon-RS, Maria Elisabeth Pereira, foi de notificar a empresa, exigindo que ela faça, dentro de um prazo de 10 dias, um plano de ações individuais por município e apresente Associação dos Municípios do Vale do Taquari. Esse plano será avaliado e, em caso de não cumprimento do que estiver elencado, a empresa estará sujeita à uma sanção punitiva por parte Procon-RS.

Nova audiência em 60 dias:

Também está prevista na notificação a realização de uma nova audiência, em um prazo de 60 dias. Essa reunião deve ser realizada na sede da Amvat, em Estrela. A diretora justificou a decisão dizendo que é inadmissível uma localidade ficar sete dias sem energia elétrica. Maria Elisabeth entende ainda que, em casos como esse, a população deve pedir o ressarcimento, pois é de seu direito.

 

Jêison Lauri da Rosa – Assessoria de Imprensa e Comunicação.

Prefeitura Municipal de Paverama.

(51)3761-1044/(51)9692-4103.