Saúde RSS Destaques Forquetinha

Executivo lança Programa “Valorização da Vida”

Programa será apresentado à toda comunidade nesta terça. Objetivo é melhorar a qualidade de vida das pessoas (Foto: Divulgação)
Programa será apresentado à toda comunidade nesta terça. Objetivo é melhorar a qualidade de vida das pessoas (Foto: Divulgação)

A Secretaria de Saúde lança na terça-feira de noite (26), às 19h30min, no Parque Christof Bauer, no Salão de Pedras, o Programa “Valorização da vida”. Conforme o prefeito Paulo José Grunewald, a proposta tem por objetivo reduzir o alto índice de suicídios, no qual a cidade lidera o ranking nacional. “Vamos detectar as principais causas e cuidar de quem necessita de apoio. Não podemos mais ignorar o problema e dizer que está tudo bem. É hora de trazer soluções”, reforça.

Segundo a secretaria de Saúde, Heide Grunewald, a atual administração está focada no bem-estar e valorização das pessoas. Desde janeiro várias ações e projetos foram colocados em prática. Cita a contratação de profissionais na área de psiquiatria, realização de oficinas terapêuticas, atividades com o grupo de saúde mental, terceira idade, adolescentes, além de palestras e rodas de conversa.

O Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) será reaberto em breve. O Executivo também estuda a possibilidade de contratar outros profissionais de saúde para auxiliar na prevenção. Esta semana iniciam as atividades com dois professores de dança. “É uma atividade que trabalha a autoestima, o equilíbrio físico e mental, proporciona bem-estar, sendo um ótimo exercício. Haverá oficinas para todas as faixas etárias”, adianta.

Durante o mês de setembro, no posto de saúde são desenvolvidas diversas ações para destacar os fatores de risco e de que forma a doença pode ser percebida pela família. Em novembro a cidade sedia o encontro regional de saúde mental.

Envolvimento dos empresários

Na última sexta-feira (22) o projeto foi apresentado aos empresários locais. Romeu Bohn destacou a importância de fazer um trabalho preventivo. “Não adianta somente receitar remédios e dar atestado. Isso não resolve o problema. São ações concretas como estas que no futuro vão refletir em mais saúde e qualidade de vida”, afirma.

Roni Allgayer, entende ser necessário o envolvimento da comunidade para alcançar resultados positivos. “Precisamos todos auxiliar”, afirma. Clarice Groders, enalteceu a proposta apresentada. Recentemente ela registrou um caso na família. “É necessário discutir este assunto. Através do diálogo e do comportamento é possível detectar a doença. Ter profissionais qualificados para ajudar é fundamental”, analisa.

Aline Hübner Arend fará o convite às funcionárias da sua empresa para prestigiar a palestra de lançamento do programa nesta terça-feira. Na noite, o psiquiatra Olivan Diniz dos Santos de Moraes aborda os fatores de risco e importância do tratamento. “É um problema que afeta a todos. Se soubermos as causas, teremos como prevenir”, comenta.

“Focamos o bem-estar das pessoas”
Psicóloga responsável pelo atendimento, Angélica Renner, cita que embora o município esteja no topo do levantamento feito entre 2011 e 2015, os casos aumentam em todo mundo. “Deve ser uma preocupação de todos. Temos muitos casos entre jovens e se nada for feito, a tendência é de piorar”, analisa.

Entre as estratégias para diminuir o índice, cita os trabalhos com grupos de oficinas terapêuticas, saúde mental e adolescentes. Ressalta a participação dos profissionais em seminários e cursos para qualificar o atendimento.

Cita a importância do diálogo e de buscar tratamento. “Nas consultas aparece a ideação do suicídio. Conseguimos avaliar o paciente e saber se é apenas um pensamento, se tem um plano ou já atentou contra própria vida”, explica. Entre as causas enumera múltiplos fatores, como por exemplo a questão genética, a depressão, instabilidade familiar e abuso de álcool.

Texto: Ascom Forquetinha