tempo Saúde Lajeado

Famílias começam a retornar para suas casas após cheias do Rio Taquari

Outras pessoas seguem abrigadas no local

Desde semana passada, quando o Rio Taquari registrou a maior cheia em 64 anos, o Parque do Imigrante transformou-se em lar temporário para dezenas de famílias que tiveram suas casas atingidas pela enchente em Lajeado. Nesta segunda-feira, 13/07, as primeiras famílias estão retornando para suas residências. Conforme o último levantamento feito pela Prefeitura de Lajeado e Defesa Civil, permanecem no abrigo 270 pessoas.

Segundo o coordenador da Defesa CivilHeitor Hoppe, nem todas as famílias voltarão de forma imediata, apesar de serem disponibilizados veículos e auxílio para o retorno às famílias. Isso porque algumas pessoas tiveram suas casas danificadas, sendo necessárias reformas para que possam retornar de forma segura.

Além das famílias abrigadas no Parque do Imigrante, estima-se que outras 300 famílias ficaram desalojadas e deslocaram-se para casa de parentes ou amigos. A estimativa da Defesa Civil é que cheia histórica atingiu de forma direta ou indiretamente, 40 mil pessoas em Lajeado.

Cuidados com a limpeza das residências

A Vigilância Ambiental, setor vinculado à Secretaria da Saúde (Sesa), alerta as famílias que tiveram suas casas atingidas pelas enchentes em relação aos cuidados necessários no momento da limpeza para evitar riscos à saúde.

“É preciso que as pessoas tomem muito cuidado ao limpar suas residências. Isso porque o contato com água ou lama de enchente pode causar diversas doenças, como por exemplo, leptospirose, diarreias, hepatite A e tétano acidental. Além disso, podem inclusive ocorrer acidentes com animais peçonhentos, entre outros”, explicou a coordenadora da Vigilância Ambiental, Catiana Lanius.

Para realizar a limpeza da residência, recomenda-se o uso de botas e luvas para evitar o contato da pele com a água, que pode estar contaminada.

Devidamente trajada, a pensionista Maria Leonice Lopes, 60 anos, trabalhava nesta manhã na limpeza de duas casas ao lado de suas duas filhas, Tatiane e Maria José, no Centro.

– Toda enchente também traz esse outro problema, as doenças. Agora, com o coronavírus, é ainda pior. É importante tomarmos todos os cuidados necessários pela nossa saúde – disse Maria Leonice.

Da mesma forma, o pedreiro Márcio Dutra trabalhava para deixar uma de suas casas novamente limpa. Ciente dos riscos que a água pode provocar à saúde, também utilizava botas e luvas ao remover a lama com seu lava-jato.

Saiba quais são os cuidados necessários ao retornar para casa após uma enchente:

– Recomenda-se utilizar botas e luvas para a limpeza das residências. Outra opção é colocar em cada mão e em cada pé dois sacos plásticos amarrados para evitar o contato da pele direto com a água.

– No momento da limpeza, pisos, paredes, bancadas e quintal devem ser lavados com água e sabão. Em seguida, desinfete com água sanitária na proporção de 400 ml para um balde com 20 litros de água limpa, deixando agir por 30 minutos antes de secar.

– Recomenda-se não consumir alimentos que tiveram contato com água da enchente, inclusive aqueles que não foram abertos (como, por exemplo, garrafa pet, caixa de leite, grãos ensacados, entre outros)

– Caso a enchente tenha afetado caixas d’água, o recipiente deve ser esvaziado. Após, esfregue-a internamente com escova e pano limpo. Coloque 1 litro de água sanitária para cada mil litros de água. Deixe agir por um período de duas horas e esvazie novamente.

Texto e fotos Pietra Darde
Assessoria de Imprensa de Lajeado