RS RSS Eventos Teutônia

Festa do Colono evidencia a importância do setor primário

Festividade iniciou com desfile temático pelas ruas de Teutônia (Foto: Édson Luís Schaeffer/Divulgação)

A chuva não foi empecilhos para agricultores de Teutônia, Westfália e região comemorarem o Dia do Colono e do Motorista na última semana, em evento promovido pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) em parceria com a Secretaria Municipal de Agricultura, Emater/RS-Ascar e Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia (Capa). Diversas atividades marcaram a programação, que se concentrou na Rua Jacob Daniel Bayer, em frente à sede do STR, no Bairro Languiru.

Os festejos iniciaram pela manhã, com o desfile temático saindo da Prefeitura e seguindo pela Avenida 1 Leste e ruas Major Bandeira, 3 de Outubro, Erno Dahmer, Senhor dos Passos, Arthur Pilz e Santos Dumont. Tratores e caminhões enfeitados com faixas, bandeiras e balões seguiram pelas vias, mostrando o orgulho de ser colono e motorista. Já no local do evento, a programação seguiu com mística coordenada pelos jovens rurais, seguido de breve culto ecumênico, ministrado pelo pastor sinodal do Sínodo Vale do Taquari, Gilciney Tetzner, e pelo padre Eduardo Schuster, da Paróquia Nossa Senhora do Rosário.

Durante os pronunciamentos de autoridades e lideranças sindicais, foi evidenciada a importância do setor primário. “Temos muitos motivos para celebrar, como a chuva, a nova safra agrícola. Nossos agricultores têm a essência da colonização. Somos responsáveis pela segurança e soberania alimentar do nosso povo. Por isso, lutamos por um Brasil com justiça”, frisou a presidente do STR, Liane Brackmann. “Hoje é uma data importante para expressar o nosso orgulho. Nossos antepassados tiveram muita coragem, que se perpetua em nossas gerações”, acrescentou o vice-presidente da entidade, Ademir Cord.

O presidente da Cooperativa Languiru, da mesma forma, enfatizou a importância da data. “Pela força que o nosso produtor e o nosso motorista representam, eles merecem o seu devido destaque. Nesta data, reiteramos que somos aliados ao Sindicato, graças à sua credibilidade e confiabilidade transmitidas”, ressaltou.

O secretário de Agricultura de Teutônia, Gilson Hollmann, enfatizou que o Dia do Colono é uma data especial, que precisa ser comemorada. “Estamos sempre de portas abertas, trabalhando para que os direitos adquiridos cheguem a vocês. Parabéns a todos e contem conosco”, sublinhou. “A partir da colonização surge a agricultura familiar, bem como cidades pujantes. Mantenhamos o nosso espírito guerreiro”, acrescentou o secretário de Agricultura de Westfália, Vitor Ahlert.

O prefeito de Westfália, Otávio Landmeier, colocou que conhece bem as dificuldades da pequena propriedade. “Temos que agradecer a Deus pelo clima que tivemos nos últimos anos, que não causou frustração de safra. Hoje, vemos que o setor primário está salvando o Brasil em um momento de crise”, expôs.

O vice-prefeito de Teutônia, Valdir Oliveira do Amaral, frisou que os colonos precisam ser reconhecidos pela sua importância à sociedade. “Sem o setor primário, o alimento vai faltar na mesa de todos. O que direito de vocês, a Administração Municipal vai trabalhar para atender”, enalteceu.

O presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag) do Estado, Carlos Joel da Silva, lembrou a importância deste momento de valorização dos colonos e agricultores. “A agricultura familiar mudou e cresceu muito. O agricultor trabalha muito, mas não se faz agricultura com menos de 1% do orçamento do Estado. Precisamos de sustentabilidade no campo, melhorando a renda e baixando custos”, ressaltou.

Programação resgata costumes da colônia

Toda a programação foi planejada para fazer um resgate das tradições e costumes dos colonizadores. O almoço, por exemplo, foi a base de cuca, linguiça, pepino, ovo e rabanete. Também houve apresentação de talentos do povo do meio rural e baile animado pela Teutônia Banda Show.

Paralelamente, houve feira de máquinas, implementos e produtos agropecuários, Feira do Produtor Rural, artesanato, serviços de saúde, ervateira, entre outros. Torneio de canastra, bem como concurso de cucas e dos produtos mais bonitos, entre eles espiga de milho, abóbora, aipim, entre outros, também integrou a programação.

Texto: Ascom Teutônia