Educação Cruzeiro do Sul

Formação Continuada aborda ideia de Mentoring

Em 2019 está sendo proposta uma formação continuada nas Escolas Municipais de Ensino Fundamental Jacob Sehn e 25 de Julho. De acordo com a Administração Municipal, por meio da Secretaria da Educação, Cultura e Esportes (Smece) a referida formação é uma sequência da que ocorreu em 2018. No entanto, a atual, segue um modelo diferente, chamado de Mentoring.

A ideia do Mentoring é a realização da formação em contexto de trabalho do professor, a construção de uma relação colaborativa entre duas pessoas, o formador e formando. Essa relação só é possível quando há uma parceria estabelecida entre ambos, associada à cumplicidade, ao aconselhamento, ao acompanhamento. É uma construção de respeito e confiança entre dois professores, que compartilham saberes e aprendem um com o outro.

Sob essa perspectiva, a professora formadora, Geovana Kliemann vem desenvolvendo o processo de mentoria com duas professoras dos Anos Iniciais, uma delas atua com alunos do Pré da Escola Jacob Sehn e outra com o 5º ano da Escola 25 de Julho. Durante os encontros da formadora com cada uma das professoras, são realizados planejamentos voltados as ciências, incluindo fenômenos físicos e químicos. Os planejamentos são construídos de forma interativa e dinâmica, priorizando o diálogo e a colaboração, esperando juntas encontrar meios para contribuir e facilitar os processos de ensino e aprendizagem nesta área.

Os temas explorados com os alunos emergem da necessidade de cada contexto, tendo como base atividades experimentais investigativas. A formadora também acompanha as aulas em que são desenvolvidas as atividades previamente planejadas, buscando auxiliar a professora no que for necessário. Além disso, é feito um feedback dos encontros, como forma de auto avaliar as ações realizadas e tentar melhorá-las gradativamente.

Esse modelo de formação demanda de cada professora participante: tempo, dedicação e flexibilidade, além de um ambiente de transparência em que são compartilhadas possibilidades e limitações em contexto de trabalho.

Conforme coordenação pedagógica da Smece, para que esse tipo de formação se efetive, o professor precisa estar aberto ao novo, se despir de medos e preconceitos em prol da qualidade da educação, pois de modo geral o planejamento das aulas é tarefa encarada isoladamente, poucas vezes há oportunidades para discutir em conjunto, tão pouco há auxílio para o desenvolvimento das atividades em sala de aula. Nessa perspectiva, o Mentoring possibilita o compartilhamento de ideias, dúvidas, materiais e ações, importante para fortalecer saberes e metodologias docente, permitindo o desenvolvimento profissional.

A pesquisadora acredita que o Mentoring é um bom caminho para formação, por considerar que aprender a ser professor não é um processo simples e nem breve. Complementa que é no decorrer da docência que o profissional vai aprimorando o seu fazer e acrescentando a ele sua maneira de ser professor. Assim, ao interagir, vivenciar e compartilhar ideias e práticas com outro professor, todos os envolvidos na mentoria tendem a enxergar outras possibilidades e a se modificar, construindo aos poucos, identidades profissionais mais amplas e flexíveis.

Ademais, a formadora ressalta o comprometimento, dedicação e preocupação das professoras participantes com a qualidade do ensino, bem como o acolhimento caloroso destas e dos demais professores e equipe diretiva das escolas envolvidas. Ela finaliza agradecendo a Secretaria da Educação, por abarcar essa proposta.

Fotos Divulgação
Assessoria de Imprensa de Cruzeiro do Sul