Segurança RS Destaques

Formação de novos servidores do IGP reforçará trabalho de perícia no RS

Governador prestigiou aula inaugural que inicia formação de novos servidores do Instituto-Geral de Perícias (Foto: Karine Viana/Palácio Piratini)

O Instituto-Geral de Perícias (IGP) deu início ao curso de formação de novos servidores nesta terça-feira (19). A aula inaugural ocorreu no auditório do Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff) e teve a presença do governador José Ivo Sartori e do secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer. Em 90 dias, eles estarão aptos a desempenhar as atividades de perícia.

O ato marcou o fim de um período de dez anos sem ingresso de novos servidores na instituição. O concurso público, realizado em 2017, despertou o interesse de candidatos de todo o Brasil. Entre os aprovados, estão profissionais do Distrito Federal, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo. “Vocês ingressarão em um Estado que hoje possui práticas modernas de gestão. Um Estado voltado para a garantia dos serviços essenciais à população e que aposta muito na capacitação de seus quadros”, afirmou Sartori.

Iniciaram a qualificação 30 peritos criminais, 31 médicos legistas e 27 técnicos em perícia. Outros 18 profissionais serão chamados para completar as 106 vagas previstas em edital. Para Schirmer, o foco dos novos servidores deve estar na ascensão da carreira.

“Muitos iniciam já pensando na aposentadoria, uma filosofia que pretendemos exterminar. Aquele que ingressa nos quadros da Segurança Pública deve estar preparado para uma longa jornada de superação, visando galgar posições elevadas, na medida em que adquire experiência. Hoje, trabalhamos norteados pela integração entre as corporações, investindo em inteligência e tecnologia”, frisou o secretário.

Dos 90 dias de curso, os primeiros 30 compreendem o módulo básico, comum a todas as carreiras, cujas aulas serão ministradas na Academia Integrada da Segurança Pública (Acisp). Depois, os servidores serão designados aos respectivos departamentos, onde receberão formação especializada durante 60 dias.

Esforço para reduzir crimes

A diretora-geral do IGP, Heloísa Kuser, ressaltou a importância da reposição de efetivo no momento em que o governo estadual redobra os esforços para reduzir os índices de criminalidade. “O trabalho do IGP possui um papel estratégico ao proporcionar a materialidade da prova, necessária à elucidação dos crimes. Não existe faculdade para o que vocês irão aprender, nem preparação para a dura rotina que os espera. O dia a dia será vital para o desenvolvimento das melhores práticas”, assegurou.

Texto: Claiton Silva/SSP
Edição: Gonçalo Valduga/Secom